Ciência

Poseidon: a história do deus dos mares e oceanos

Roanna Azevedo - 08/10/2021 | Atualizada em - 15/10/2021

Os governantes do mundo, segundo a mitologia grega, não se resumem apenas a Zeus, o deus dos céus, e Hades, o deus dos mortos. Poseidon, o terceiro irmão, completa a trinca principal de reis olimpianos. Dentre todos os deuses, ele é um dos mais fortes, ficando atrás somente do número um, Zeus. Mesmo assim, sua história não costuma ser tão conhecida quanto a de outros personagens mitológicos.

Abaixo, contamos um pouco mais sobre a origem e a trajetória do poderoso Poseidon.

Quem é Poseidon?

Poseidon com sua carruagem de cavalos marinhos dominava os oceanos.

Poseidon, que corresponde a Netuno na mitologia romana, é o deus dos mares, das tempestades, terremotos e cavalos. Assim como seus irmãos Zeus, Hades, Hera, Héstia e Deméter, também é filho de Cronos e Réia. Escolheu se tornar o senhor das águas depois de derrotar seu pai e o resto dos titãs. Apesar de poder ocupar o Olimpo juntamente com a maioria de seus irmãos, prefere viver nas profundezas do oceano.

Uma das representações visuais mais comuns de Poseidon é a de um homem muito forte, de barba, semblante fechado e postura enérgica. Seu símbolo e arma é o tridente, criado pelos ciclopes que Zeus libertou do Tártaro durante a Guerra dos Titãs. O deus dos mares também costuma estar sempre cercado por golfinhos ou cavalos feitos de espuma das águas.

Conhecido por ser agressivo e ter um temperamento instável, Poseidon é capaz de causar maremotos, terremotos e até mesmo submergir ilhas inteiras quando contrariado ou desafiado. Sua natureza vingativa não poupa nem mesmo as cidades gregas do interior. Apesar de estarem longe do mar, elas podem sofrer com períodos de seca e ressecamento do solo gerados por ele.

Muitos navegantes oravam para Poseidon, pedindo que as águas se mantivessem calmas. Cavalos também eram dados como oferenda em troca de proteção. Mas nada disso era garantia de boa viagem. Se ele estivesse num dia ruim, ameaçava a vida de qualquer um que ousasse explorar seus oceanos com tempestades e outros fenômenos marítimos. O irmão de Zeus e Hades ainda tinha o poder de controlar todas as criaturas marinhas, se transformar em animais e se teletransportar.

Como era Poseidon no amor e na guerra?

Estátua de Poseidon por Paul DiPasquale e Zhang Cong.

Ao lado do deus Apolo, Poseidon ficou encarregado de construir os muros de Tróia, durante o período da guerra contra a cidade-Estado da Grécia. Mas, depois que o rei Laomêdon se recusou a recompensá-los pelo trabalho, o senhor dos mares enviou um monstro para destruir a cidade e se juntou aos gregos na batalha.

Pelo patronato da principal cidade da Ática, região administrativa da Grécia na época, Poseidon disputou um concurso com Atena. Depois de oferecer presentes à população melhores que os dele, a deusa venceu e emprestou o nome a capital, que ficou conhecida como Atenas. Furioso com a derrota, ele inundou toda a planície de Elêusis como vingança. Poseidon também competiu com Hera pela cidade de Argos, perdendo mais uma vez e secando todas as fontes de água da região em represália.

Mas o temperamento violento do deus dos mares não se limita às disputas políticas e militares. Poseidon era agressivo na hora de se relacionar romanticamente também. Para se aproximar da irmã Deméter, que se transformou em uma égua tentando fugir das investidas dele, mudou sua forma para a de um cavalo e passou a persegui-la. Da união dos dois nasceu Arion.

Medusa foi vítima de violência sexual e a história a transformou em monstro

Mais tarde, se casou oficialmente com a nereida Anfitrite, com quem teve o filho Tritão, metade homem e metade peixe. De início, a deusa dos mares também não queria se casar, mas foi persuadida pelos golfinhos de Poseidon. Ele teve inúmeras amantes além da esposa e muitos outros filhos, como o herói Belerofonte.

Publicidade

Foto 1: Gordon Johnson/Pixabay

Foto 2: Chelsea M./Pixabay


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.