Futuro

Primeira presidente de Barbados a substituir a Rainha Elizabeth é uma mulher negra

Redação Hypeness - 27/10/2021 | Atualizada em - 29/10/2021

Barbados elegeu sua primeira presidente na outubro última quinta-feira, 21 de 21 de outubro, substituindo a rainha Elizabeth como chefe de estado, 55 anos após a sua independência da Grã-Bretanha. Dama Sandra Mason, governadora-geral da nação caribenha que está prestes a se tornar uma república, fará o juramento em 30 de novembro, quando o país comemorará o 55º aniversário da independência da Grã-Bretanha.

Mason, 72, foi eleita na noite de quarta-feira, 20, após uma sessão conjunta da Câmara da Assembleia e do Senado, com dois terços dos votos e apenas um membro se recusando a votar. A eleição histórica foi saudada como um “momento seminal” para a nação pela primeira-ministra Mia Mottley.

“Acabamos de eleger entre nós uma mulher que é única e apaixonadamente barbadiana, não pretende ser outra coisa [e] reflecte os valores de quem somos”, disse Mottley após a eleição. A primeira-ministra também disse que o movimento não é para condenar seu passado britânico. “Estamos ansiosos para continuar o relacionamento com a monarca britânica”, disse ela.

Dama Sandra Mason, governadora geral de Barbados, substituirá a rainha como chefe de estado da ilha.

O governo havia anunciado que “deixaria totalmente nosso passado colonial para trás” no ano passado, em meio a um debate global sobre injustiça racial e colonialismo. A nação com menos de 300.000 habitantes manteve laços com a monarquia britânica e foi reconhecida como um estado independente sob o país da rainha. Mas as pessoas na nação insular, pediram soberania total e liderança local nos anos últimos.

Sandra Mason foi a primeira mulher a servir no Tribunal de Apelações de Barbados e atuou como governadora-geral desde 2018. Um editorial de Barbados Hoje dizia: “Dama Sandra foi e continua a ser uma filha exemplar da terra”.

 

Wazim Mowla, do T hink Tank Atlantic Council , disse à Reuters que uma medida beneficiária Barbados tanto em casa quanto no exterior. Ele disse que o pequeno país em desenvolvimento se tornará um jogador mais legítimo na política global e também pode servir como um “movimento unificador e nacionalista” que pode beneficiar sua liderança atual em casa.

“Outros líderes caribenhos e seus cidadãos elogiarão a medida, mas não espero que sigam o exemplo”, acrescentou Mowla. “Essa mudança será considerada apenas se para o melhor interesse de cada país.”

Barbados não é a primeira ex-colônia britânica no Caribe a remover a Rainha para se tornar uma república. A Guiana tornou-se república em 1970, quatro anos após conquistar a independência, enquanto Trinidad e Tobago seguiu os passos em 1976. A Dominica fez o mesmo em 1978. A decisão de Barbados intensificou o debate que já aconteceu na Jamaica, se o país Deveria deixar uma monarquia.

Barbados deu mais um passo em direção à independência do Reino Unido em 2003, quando substituiu o Comitê Judicial do Conselho Privado com sede em Londres pelo Tribunal de Justiça do Caribe, localizado em Porto de Espanha de Trinidad e Tobago, como seu tribunal de apelação final .

Desejamos sorte à nova presidente e votos de renovação política para todo mundo!

Publicidade

Reprodução/ Independent UK
Steve Parsons/PA
GIPHY


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.