Debate

R. Kelly: como o cantor de R&B criou um esquema de tráfico sexual que pode deixá-lo o resto da vida preso

Redação Hypeness - 06/10/2021

A voz de R. Kelly é conhecida no Brasil por conta de sua música mais famosa por aqui. “I Believe I Can Fly“, gravada em 1996, fazia parte da trilha sonora do filme “Space Jam: O Jogo do Século“, estrelado por Michael Jornal e a turma do Pernalonga. A faixa carrega uma mensagem de fé e sonhos muito diferente da realidade vivida pelo cantor atualmente. 

– Harvey Weinstein 23 anos preso: mulheres e #MeToo derrubam predador sexual de Hollywood

No último dia 27, Robert Sylvester Kelly, nome de batismo do cantor de R&B, foi considerado culpado por um tribunal federal de Nova York em uma investigação sobre tráfico sexual de mulheres e menores de idade. Ele terá sua pena conhecida em maio de 2022 e pode pegar décadas e mais décadas na cadeia. 

A acusação conseguiu provar que ele era o líder de uma organização criminosa que abusava sexualmente de meninas e mulheres e se aproveitava delas comercialmente. O esquema envolvia também a produção de conteúdo pornográfico infantil. 

Casamento ilegal com Aaliyah

Um dos crimes cometidos por R. Kelly envolveu sua ex-mulher e promessa no mundo da música Aaliyah (1979-2001). A cantora, morta aos 21 anos em um acidente de avião nas Bahamas, foi apresentada a Kelly por intermédio de seu tio quando ela tinha apenas 12 anos. 

Durante a fase de depoimentos, uma testemunha afirmou que o cantor começou a se envolver sexualmente com Aaliyah quando ela tinha apenas 13 ou 14 anos. 

– Mariah Carey, em alta, é reconhecida por ‘Obsessed’, hit precursor de movimentos como o #MeToo

Os dois se casaram de forma ilegal quando ela tinha apenas 15 anos. O enlace só foi autorizado porque Kelly conseguiu uma documentação falsa da então menina que dizia que ela já havia completado os 18 anos. 

O casamento foi anulado em 1995 a pedido da família de Aaliyah. À época, tanto R. Kelly quanto Aaliyah negavam que o casamento sequer teria acontecido. 

Durante o julgamento, R. Kelly confirmou que teve relações sexuais com Aaliyah quando ela ainda era menor de idade. 

Ele já havia sido julgado anteriormente e saiu impune

Em 2002, R. Kelly já havia sido indiciado por pornografia infantil por conta de um vídeo enviado de forma anônima ao “Chicago Sun Times”. Nas filmagens, Kelly apareceria filmando atos sexuais e coagindo uma menor de idade e participar. 

O jornal encaminhou a fita à polícia que autenticou sua veracidade. Apesar de se declarar inocente, Kelly foi preso, mas pagou 750 mil dólares de fiança e deixou a prisão. 

A vítima não quis prestar depoimento durante o julgamento e o cantor foi considerado inocente das acusações, em um julgamento que aconteceu seis anos e um álbum de sucesso depois. 

Um ano antes, em 2001, uma ex-estagiária da Epic Records, Tracy Sampson, processou R. Kelly por induzi-la a ter “relações sexuais indecentes” quando ela tinha apenas 17 anos. Ela afirmou que o cantor a tratava como um objeto sexual. 

Ele tentava controlar todos os aspectos da minha vida, incluindo com quem eu me relacionava e os lugares para onde eu ia“, afirmou. Sampson e Kelly chegaram a um acordo extrajudicial cujo valor acertado não é de conhecimento público. 

Acusações de dezenas de mulheres

Em 2017, uma reportagem do “Buzzfeed” trouxe detalhes do que se denominou “um culto de sexo” em que R. Kelly abusou de seis mulheres. A matéria mostrou como Kelly se valia da aproximação de jovens meninas que queriam uma chance na indústria musical para subjugá-las às suas vontades. 

Segundo a matéria, ele controlava todos os aspectos da vida dessas mulheres. Era ele quem determinava o que elas iriam comer, vestir, quando tomariam banho, quando dormiriam e ainda as obrigava a ter relações sexuais com quem, quando e como ele determinasse.

Os depoimentos vieram de antigos funcionários, vítimas e familiares dessas mulheres. 

No julgamento deste ano, quase 50 pessoas foram ouvidas pela acusação. As testemunhas deram detalhes da atuação de Kelly para cooptar mulheres, em um esquema que envolvia seguranças e outros figurões da indústria do entretenimento.  

 

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.