Arte

‘Suicídio não é moda’: Givenchy usa ‘colar forca’ em desfile e mostra que a alta costura ainda tem muito a aprender

Redação Hypeness - 04/10/2021 | Atualizada em - 07/10/2021

A coleção de Primavera Verão da Givenchy, que foi apresentada na Semana da Moda de Paris, gerou debate na imprensa europeia — em especial nos jornais britânicos — por conta de um colar. O acessório possui um formato que lembra um nó utilizado em forcas, símbolo frequentemente relacionado ao suicídio.

– Demissão de funcionária provoca enxurrada de denúncias de abuso contra grife de moda 

Veja imagens do colar:

Colar da Givenchy mostra que alta costura está desconectada do mundo real

A escolha da peça foi duramente criticada por especialistas. “É até difícil dizer algo, tendo em vista que parece mais uma estratégia de chocar de qualquer forma (e caso não tenha sido, é algo extremamente burro). Para mim, esse fato levanta questões que raramente são respondidas: quem são os tomadores de decisão que escolhem essas peças? Quem assina esse tipo de ofensa gratuita como esse colar?”, questionou Angela McRobbie, professora de Mídia, Comunicação e Estudos Culturais da Universidade de Londres, em entrevista ao “Guardian”.

“Quando existe uma reação como essa, eles são demitidos? E, por último: existe uma agenda cínica para criar polêmicas e rapidamente se corrigir para chamar a atenção para a coleção?”, completou.

– Marca de ternos opta por casal gay em campanha, expõe reações preconceituosas e banca sua posição 

Erro é recorrente na alta costura

O caso lembrou o do desfile de Outono-Inverno da Burberry, em 2019. Na coleção, um capuz tinha, de forma ainda mais clara, um nó que era exatamente igual ao de uma forca.

“Aqueles que têm conexão com suicídio, independente de ser uma experiência própria ou quem perdeu uma pessoa amada, podem ver um tipo de gatilho por conta desse tipo de imagem. Marcas têm que assumir a responsabilidade de que não irão causar danos à sua audiência”, afirma Lisa Roxby, líder de uma ONG de prevenção ao suicídio, ao “Guardian”.

Desfile de 2019 da Burberry também fez associação com suicídio

Nunca o debate de saúde mental esteve tanto em pauta e as marcas, deliberadamente, provocam o público com esse tipo de criação. À época, a própria modelo que vestiu o laço criticou a empresa de haute couture britânica pela criação.

– Marca de ternos opta por casal gay em campanha, expõe reações preconceituosas e banca sua posição 

Existem centenas de jeitos de amarrar uma corda e eles escolheram o formato de forca ignorando o fato de que isso estava ao lado de um pescoço. Uma marca do tamanho da Burberry, que é considerada alta costura, não deveria ignorar uma semelhança tão grande. Me senti extremamente engatilhada após ver essas peças“, disse nas redes sociais.

Prevenção ao suicídio: se você estiver precisando de ajuda, entre em contato com o Centro de Valorização da Vida (CVV). Basta discar 188 para receber ajuda 24 horas por telefone ou nos seguintes horários por chat:

Domingo – 17h à 1h
De segunda às quintas-feiras – 9h à 1h
Sextas-feiras – 15h às 23h
Sábados – 16h à 1h.

Publicidade

Fotos: Foto 1: Divulgação/Givenchy Foto 2: Reprodução/Youtube


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.