Diversidade

Trans, cis, não-binário: listamos as principais dúvidas sobre identidade de gênero

Roanna Azevedo - 01/10/2021 | Atualizada em - 15/10/2021

Mesmo tendo crescido nos últimos anos, o debate sobre identidade de gênero ainda é cercado de muita desinformação. Um dos equívocos mais comuns é a ideia de que apenas as pessoas trans têm identidade de gênero, quando, na verdade, todos performam uma de algum modo.

Quanto mais falam sobre gênero e de que formas é possível se identificar em relação a ele, mais pessoas que fogem dos padrões culturalmente entendem suas especificidades e demandas. O debate ainda pode atenuar conflitos dentro de casa, no trabalho e no espaço público, além de contribuir para a desconstrução dos papéis fixos, injustos e estereotipados que homens e mulheres costumam ter na sociedade, equilibrando as relações de poder.

Após 28 anos, OMS deixa de considerar transexualidade transtorno mental

Para facilitar a participação de todos nessa discussão e resolver algumas dúvidas, explicamos os conceitos fundamentais sobre o tema, incluindo nomenclaturas.

O que é gênero? 

Ao contrário do que se pode pensar, o gênero não é determinado biologicamente, mas socialmente. Na cultura ocidental hegemônica marcada por binarismos isso, na maioria das vezes, diz respeito à definição do que é ser homem e mulher, representação do feminino e do masculino.

O que é sexismo e porque ele é uma ameaça à equidade de gênero

De acordo com a cartilha “Orientações Sobre Identidade de Gênero: Conceitos e Termos” desenvolvida para o Sistema Único de Saúde (SUS) , o genital e os cromossomos não importam na determinação do gênero, apenas “a autopercepção e a forma como uma pessoa se expressa socialmente ”. Ele é uma construção cultural que divide como pessoas em caixinhas e demanda papéis públicos de acordo com cada uma delas.

O que é identidade de gênero?

A identidade de gênero diz respeito ao gênero com o qual uma pessoa se identifica. É uma experiência extremamente pessoal e pode ou não coincidir com o sexo designado a ela no nascimento, ou seja, independente da genitália e de outros aspectos anatômicos.

A imperatriz romana transgênero convenientemente apagada da história

Também está vinculado à noção pessoal do corpo de um indivíduo, que pode escolher mudar sua aparência, uma maneira que se apresenta à sociedade e transformar determinadas funções corporais usando métodos cirúrgicos e médicos, por exemplo.

Agora que você já foi aprensentade ao assunto, vamos aos significados de alguns termos importantes.

– Cisgênero: Pessoa que se identifica com o gênero que lhe foi atribuída ao nascimento, uma identidade de gênero dessa pessoa corresponde ao que convencionou-se chamar de sexo biológico (que também é uma interpretação, mas isso é assunto para outro post).

Transgênero : Quem se identifica com um gênero diferente do que foi designado no momento de seu nascimento. Nesse caso, identidade de gênero não coincide com seu sexo biológico.

5 mulheres trans que fizeram a diferença na luta LGBTQIA +

– Transexual: Está incluído dentro do grupo de transgêneros. É uma pessoa que também não se identifica com o gênero que foi atribuído ao nascer e passa por uma transição, seja ela hormonal ou cirúrgica, com o objetivo de se parecer com sua identidade de gênero. Segundo o guia “Orientações Sobre Identidade de Gênero: Conceitos e Termos” do SUS, transexual é “toda pessoa que reivindica o reconhecimento social e legal como” o gênero com o qual se identifica.

Não-binário : Alguém que não se identifica com uma ideia binária de gênero, resumida apenas ao masculino e ao feminino. É uma pessoa cuja identidade de gênero pode se encaixar com as representações associadas tanto ao homem quanto à mulher ou não coincidir com nenhuma delas.

Olimpíadas: narradora usa pronome neutro em transmissão e viraliza por identidade de atleta

– Agênero: Pessoas que não se identificam com nenhum gênero. Podem se definir como parte do grupo transgênero e / ou não-binário também.

– Intersexual: Pessoas que nascem com alguma condição anatômica cujos órgãos reprodutivos, hormonais, genéticos ou sexuais fogem aos padrões normativos do entendimento hegemônico e binário de sexo biológico. No passado, são chamadas de hermafroditas, um termo preconceituoso usado apenas para descrever espécies não-humanas que têm mais de um reprodutor de sistema.

Gênero fluido : Alguém identidade flui pelos gêneros, transitando entre o masculino, o feminino ou o neutro. Essa mudança entre gêneros acontece em períodos de tempo diferentes, ou seja, pode ser durante anos ou até num mesmo dia. É uma pessoa que também pode se identificar com mais de um gênero ao mesmo tempo.

– Queer: Termo que se refere a grupos LGBTQIA + , que não se conformam às normas de gênero e de sexualidade. Antigamente usado como ofensa (significava “estranho”, “esquisito”) à comunidade, foi reapropriado por ela, usado para reafirmar uma posição política.

Travesti : Pessoas que tiveram o gênero masculino designado ao nascer, mas vivem uma construção do gênero feminino. Podem ou não se identificar como um terceiro gênero e não necessariamente ter vontade de modificar suas características corporais.

Supremo decide que SUS terá que respeitar identidade de gênero; medida beneficia pacientes trans

– Nome social: É o nome que travestis, homens e mulheres trangêneros podem utilizar, de acordo com suas identidades de gênero, para se apresentar e identificar enquanto seus registros civis ainda não foram alterados.

Identidade de gênero não tem nada a ver com orientação sexual

Para não restar nenhuma dúvida, vale lembrar que identidade de gênero e orientação sexual não são a mesma coisa ou sequer dependente uma da outra. A orientação sexual nada mais é que a atração romântica e sexual que uma pessoa sente por alguém.

Homens trans que se sentem atraídos somente por mulheres são héteros. Mulheres trans que se sentem atraídas apenas por mulheres são lésbicas. Homens e mulheres trans que se atraem tanto por homens quanto por mulheres são bissexuais.

O mais importante é lembrar que assim como é um erro assumir que as pessoas sejam naturalmente cisgênero, também é incorreto achar que todos são heterossexuais.

Publicidade

Fotos 1 e 2: Getty Images

Foto 3: iStock


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.