Debate

Vídeo mostra momento em que mulher dá tapas em cantora: ‘Aprende a cantar, sua negra’, teria dito

Vitor Paiva - 29/10/2021

Um vídeo mostra o momento em que a publicitaria Valkíria Tavares de Moraes Cardoso, de 59 anos, também conhecida como Kika Cardoso, desfere dois tapas no braço da cantora Andresa Sousa, de 34 anos. no último dia 19 de outubro, em um restaurante na Asa Sul, em Brasília. Segundo Andresa, após a agressão a mulher ainda cometeu injuria racial enquanto voltava ao palco e se dirigia a ela diversas vezes, crime pelo qual a publicitária foi indiciada pela Polícia Federal do Distrito Federal no último dia 26.

A cantora Andresa Sousa

A cantora Andresa Sousa, agredida recentemente no DF © Arquivo pessoal

-Racista é presa por injúria no RJ: ‘Preta fedida’, disse ela para funcionária de bar

Segundo Andresa, a publicitária após os tapas disse: “Aprende a cantar, sua negra! Essa negra precisa aprender a cantar”. A situação de racismo ocorreu após a cantora ter executado uma canção em inglês a pedido do público, e Valkíria, que assistia ao show em pé e diante do palco, então afirmar que ela havia errado a letra e pedir para Andresa parasse de sorrir. “Em resposta ao triste episódio ocorrido no dia 19/10, o Vasto Restaurante se posiciona, por óbvio, veementemente contra qualquer ato e/ou fala que endosse o crime de injúria racial”, afirmou, em nota, o Vasto Restaurante, onde o incidente ocorreu.

-Babá que pulou do 3º andar é filmada sendo agredida por patroa; veja vídeo

“No momento do ocorrido, e durante o dia seguinte, prestamos todo apoio possível à vítima. Também nos colocamos à disposição das autoridades e das partes envolvidas para prestar os esclarecimentos necessários. Emitimos essa nota na certeza de que esse tipo de conduta deve ser reprimida sempre que presenciada”, conclui a nota do restaurante. O vídeo foi captado pelas câmeras de segurança do local, e mostra a agressora subindo ao palco algumas vezes para falar com Andresa, até dar os dois tapas no braço da artista: neste momento o crime de injúria racial se deu. Segundo reportagem do site G1, a suspeita negou as acusações, afirmando não ser racista. “Aliás, ela mesmo fala que as pessoas chamam ela de negra, preta, enfim. Mas eu não vejo a situação do tamanho que ela tá colocando” disse, em entrevista à TV Globo.

Agressão contra Andresa Sousa no DF

A mulher subiu ao palco, se dirigiu e tocou por diversas vezes em Andresa antes de desferir os tapas e cometer injuria racial © Youtube/Reprodução

-Estudante da UFRGS relata episódio de racismo de colega: ‘Exala cheiro típico’

O indiciamento por crime de injúria racial e vias de fato, por violência corporal que não deixa lesão, foi confirmado na terça-feira, dia 26 de outubro, pelo delegado Maurício Iacozzilli, da 1ª Delegacia de Polícia, na Asa Sul, onde o caso foi registrado. A injúria racial está prevista no artigo 140, parágrafo 3º, do Código Penal brasileiro, onde o crime é definido pelo ato de ofender “a dignidade ou o decoro” de alguém utilizando “elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”, com pena de 1 a 3 anos de reclusão.

Agressão contra Andresa Sousa no DF

O vídeo mostra Andresa abalada após o incidente © Youtube/reprodução

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.