Sustentabilidade

Volta do horário de verão é recomendada por especialistas pela economia de energia

Vitor Paiva - 06/10/2021 | Atualizada em - 11/10/2021

Cerca de dois anos a suspensão por determinação do presidente Jair Bolsonaro, especialistas afirmam que a volta do horário de verão é proposta eficaz e importante para ajudar a evitar o colapso no abastecimento de energia e os possíveis apagões a partir da crise hídrica atual. Diversas entidades como a Associação Brasileira das Companhias de Energia Elétrica (ABCE) se posicionaram a favor da volta do adiantamento de uma hora durante o verão em boa parte do país, e agora o mesmo governo federal, através do Ministério das Minas e Energia, vem estudando a hipótese e avaliando os benefícios que o retorno do horário de verão pode trazer.

Luzes acesas no horário de verão

O horário de verão tem como função essencial a economia de energia em dias mais longos © Wikimedia Commons

-Governo é acusado de negacionismo e falta de transparência sobre risco de apagão

Com os reservatórios de água que abastecem as usinas hidrelétricas de energia funcionando abaixo dos 20% de sua capacidade hídrica, o quadro atual é mais grave do que o de 2001, quando ocorreram apagões. A ideia de retomar o horário de verão visa principalmente evitar os picos de consumo de energia, no período do ano quando a duração do dia é maior: segundo consta, o horário de verão pode representar uma economia de cerca de 1,4 bilhões de reais – dado que pode parecer pouco na dimensão de um orçamento nacional, mas que ajuda em um momento de intensa crise energética no país.

Presidente Bolsonaro durante a solenidade que suspendeu o horário de verão

Presidente Bolsonaro durante a solenidade que suspendeu o horário de verão © Wikimedia Commons

-Dia vai começar às 3h33 com cancelamento do horário de verão

O horário de verão foi estabelecido pela primeira vez no Brasil no verão de 1931 a 1932, por decreto do então presidente Getúlio Vargas, quando durou cerca de seis meses, e é utilizada como forma de economia de energia também em outros 70 países. Nos últimos anos, a medida costumava ter por aqui a duração de 120 dias, e foi suspensa por Bolsonaro em 2019, que justificou a decisão afirmando que descontinuar a hora extra traria maior produtividade aos trabalhadores. Além da própria economia no consumo de energia, especialistas afirmam que o reestabelecimento do horário de verão pode ajudar a conscientizar a população da importância de tal economia.

Adiantando horário no relógio

O adiantamento de uma hora costuma durar cerca de 120 dias no Brasil © Pixabay

-Rio Paraná enfrenta seca histórica que pode afetar indústria e agricultura

Apesar de constantes negações por parte do governo, a atual crise hídrica é extremamente grave, e a possibilidade de racionamento imposto e apagões é ameaça real e urgente sobre todo o país – a escassez de chuvas é fator determinante, mas ausência de regulações e controles sobre os maiores consumidores é dado determinante para tal crise. Vale lembrar, porém, que quem mais consome energia no país não é de forma alguma a população nem as residências, mas sim a indústria, em seus mais variados setores – segundo pesquisas, o setor industrial é responsável por cerca de 40% do consumo médio anual no Brasil, enquanto o setor residência seria responsável por cerca de 29% do consumo.

Horário de verão

O horário de verão representa uma economia de cerca de 1,4 bilhão de reais no país © Public Domain Pictures

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.