Debate

A confissão macabra do funcionário de hospital que abusava sexualmente de cadáveres

Redação Hypeness - 05/11/2021

O britânico David Fuller, de 67 anos, confessou nessa semana que abusou sexualmente de um número incontável de cadáveres e sequestrou, estuprou e matou duas mulheres nos anos 80. Após uma investigação de mais de 30 anos, Fuller finalmente declarou sua culpa por centenas de crimes hediondos que chocaram todo o Reino Unido.

– Mafioso responsável por mais de 150 assassinatos é solto após 25 anos e causa preocupação na Itália 

Fuller trabalhava como eletricista em um hospital do National Health Service (NHS) – o SUS britânico – e tinha acesso ao necrotério de hospitais. Ele registrou em vídeo diversos abusos, inclusive à crianças, e guardou tudo em um disco rígido que ficava em sua casa. A polícia apreendeu material.

Fuller cometeu crimes bárbaros e chocantes durante décadas; ele confessou estupros, assassinatos e abuso sexual de cadáveres em julgamento nessa semana.

Ele também confessou, no quarto dia de julgamento, que estuprou e assassinou duas mulheres em 1987. As vítimas eram Wendy Knell e Caroline Pierce, que morreram de forma similar: foram sequestradas, estupradas e seus corpos foram jogados no mar. No corpo de Wendy, policiais encontraram vestígios do material genético de Fuller, principal linha investigatória que abriu a resolução do crime.

– A lei brasileira que permitiu 1.284 casamentos de meninas menores de 15 anos 

“Agora, sabemos, e infelizmente é muito pior do que poderíamos ter imaginado. Mas podemos agora começar a superar a dor e a lembrar dela como a garota bonita, gentil, generosa, atenciosa e engraçada que era. Embora a confissão não mude nada, já que a dor e a perda sempre estarão lá, é bom saber que ele não poderá machucar mais ninguém nem causar mais dor”, afirmou a família de Wendy Knell em nota.

Dois anos depois, ele começou a trabalhar no NHS e estendeu sua atividade criminosa por décadas ao abusar sexualmente de cadáveres. Ele registrou boa parte dos crimes em vídeos que estavam guardados em um disco rígido que foi encontrado em sua casa. Foram centenas de vítimas e vinte delas não puderam ser identificadas pela polícia. Ele só foi desligado do sistema de saúde em 2020 e, por 31 anos, cometeu crimes dessa natureza.

– A indefensável defesa de Robinho de volta ao Santos após condenação por estupro; relembre o caso 

Em um diário encontrado em sua casa, Fuller também registrou mais de 30 invasões e roubos à residências durante os anos 70 e 80.

Como o Reino Unido não dispõe de um código penal, não é possível saber qual será a pena de Fuller, mas o país autoriza a prisão perpétua. Invasão, roubo, estupro, sequestro, assassinato, pedofilia e necrofilia entrarão para a conta do criminoso em um caso que chocou a Terra da Rainha.

 

Publicidade

Fotos: Divulgação/Polícia de Kent


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.