Sustentabilidade

A incrível central de lixo construída com 700 janelas na cidade que não desperdiça nada no Japão

Vitor Paiva - 19/11/2021 às 13:54 | Atualizada em 23/11/2021 às 21:35

Em 2003, a cidade de Kamikatsu, no sudoeste do Japão, estabeleceu a meta de se tornar a primeira cidade do país sem desperdício, capaz de reaproveitar todo o lixo produzido. O processo de reciclagem local tornou-se famoso por separar os dejetos em 45 categorias, e hoje a cidade já reaproveita 80% de todo o lixo que gera – e o coração dessa importante empreitada é o Kamikatsu Zero Waste Center, a central de reciclagem da cidade, uma incrível construção onde o lixo é trabalhado e reciclado, e cujo próprio – incrível – prédio também foi feito reaproveitando materiais.

Kamikatsu Zero Waste Center

O local foi projetado na forma de um ponto de interrogação

Kamikatsu Zero Waste Center

O vão do prédio permite o funcionamento de um drive-thru da reciclagem

-Casa flutuante dos sonhos é feita de material reciclável e movida a energia solar

A sede no local foi projetado pelo arquiteto japonês Hiroshi Nakamura e, no processo de upcycling aplicado à construção e à arquitetura, reutilizou os mais incríveis materiais – incluindo 700 janelas que criam a mais incrível fachada para o centro. O vão central da construção é aberto para funcionar como uma espécie de drive-thru, através do qual os moradores podem entrar com seus veículos e entregarem materiais para serem reciclados. Dentro do prédio, outros objetos indesejados podem ser depositados, mas também levados gratuitamente, caso alguém encontre algo que precise, que tenha sido deixado por outra pessoa para ser reciclado ou reaproveitado.

Kamikatsu Zero Waste Center

Toda a fachada da sede foi formada com 700 janelas reaproveitadas

Kamikatsu Zero Waste Center

À noite as janelas tornam o prédio em uma obra de arte

-Poluição está sendo transformada em ladrilhos elegantes na Índia

Segundo o site do Kamikatsu Zero Waste Center, questionar-se é o primeiro passo para alcançar uma sociedade livre de desperdício, como um verdadeiro lema. “Por que comprar algo? Por que jogar fora?”, diz o site. Não é por acaso, portanto, que o edifício tenha sido construído no perfeito formato de um ponto de interrogação, localizado a cerca de 45 minutos de carro do centro da cidade de Tokushima. O centro também possui um pequeno hotel de quatro quartos, igualmente construído com material reutilizado – até o papel de parede é feito com velhas folhas de jornal.

Kamikatsu Zero Waste Center

A parte interna também reaproveitou materiais para sua construção e decoração

Kamikatsu Zero Waste Center

O desenho do prédio integra o prédio às belezas naturais da região

-Seleção Hypeness: 15 ideias para transformar sua casa com itens reaproveitados

“Não trazer mais coisas de outras regiões é o primeiro passo para reduzir o desperdício de embalagens, custos de transporte e combustível”, diz Nakamura, em texto que justamente questiona o consumismo como base de toda a questão. “Quando desenvolvo um projeto, costumo visitar não somente as velhas estações de lixo, mas também casas abandonadas nas cidades, os velhos prédios governamentais antes de serem desmontados, escolas abandonadas, etc…”, diz o arquiteto, que utiliza materiais considerados lixo para construir algo novo e espetacular – no caso do Kamikatsu Zero Waste Center, o ciclo é perfeito, pois não só foi construído o mais incrível prédio, como um local capaz de alimentar novos aproveitamentos.

Kamikatsu Zero Waste Center

Dentro da sede é possível doar ou selecionar produtos

Kamikatsu Zero Waste Center

O hotel no local também foi construído com material reciclado

Publicidade

© fotos: Kamikatsu Zero Waste Center/Divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness