Arte

As joias leiloadas de Maria Antonieta, executada na guilhotina durante a Revolução Francesa

11 • 11 • 2021 às 16:57
Atualizada em 15 • 12 • 2021 às 09:11
Yuri Ferreira
Yuri Ferreira   Redator É jornalista paulistano e quase-cientista político. É formado pela Escola de Jornalismo da Énois e conclui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo. Já publicou em veículos como The Guardian, The Intercept, UOL, Vice, Carta e hoje atua como redator aqui no Hypeness desde o ano de 2019. Também atua como produtor cultural, estuda programação e tem três gatos.

A rainha francesa Maria Antonieta era conhecida por sua vida luxuosa nos anos que antecederam a Revolução Francesa. Joias, roupas e a vida palaciana da consorte causavam revolta na população empobrecida e na burguesia francesa no fim do século XVIII, mas hoje são vistas de outra maneira (ou talvez, da mesma): são objetos de luxo desejados pelos mais ricos do planeta.

Nessa semana, a Christie’s colocou em leilão alguns braceletes de diamante utilizados por Maria Antonieta. As peças circularam pelos EUA e pela Europa para atrair compradores e foram para venda na última terça-feira (9).

– A propaganda pornográfica usada contra Maria Antonieta reflete a imprensa machista e conservadora do século XVIII

Bracelete de diamantes utilizado por Maria Antonieta

Bracelete de diamantes utilizado por Maria Antonieta

A peça foi a leilão junto com outras joias. De acordo com a própria Christie’s, as joias de Maria Antonieta foram vendidas por 7 milhões de francos suíços, algo próximo de 43 milhões de reais.

– Olympe de Gouges: Ela foi uma das pioneiras do empoderamento feminino, mas acabou morta na guilhotina

 

Braceletes de diamante de Maria Antonieta foram vendidos por 43 milhões de reais em leilão; peça simboliza luxo e ostentação de consorte francesa

‘They are so light and so well made that they simply flow on your wrist like fabric,’ he says. ‘And the imperfect antique cut of the diamonds provides a unique charm that cannot be found in modern cut diamonds. Jean-Marc Lunel, senior international specialist in the Jewellery department at Christie’s in Geneva

Madame Royale

Filha Maria Antonieta exibe esses mesmos braceletes em pintura de Antoine-Jean Gros

A peça foi posteriormente usada por Maria Teresa Carlota de França, a Madame Royale, única filha de Antonieta e Luis XVI que sobreviveu à Revolução Francesa. Royale chegou a ser pintada utilizando os braceletes durante a Restauração de Bourbon, período em que a França se reconciliou com a nobreza após a era Napoleônica.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Christie's Foto 3: Antoine-Jean Gros, em Domínio Público


Canais Especiais Hypeness