Debate

Marília Mendonça: precisamos falar da cobertura gordofóbica sobre morte da cantora

Redação Hypeness - 08/11/2021

A trágica morte de Marília Mendonça na última sexta-feira (5) comoveu o Brasil. A cantora símbolo da sofrência, dona de composições inesquecíveis e voz marcante, entretanto, não passou batida pelo machismo e pela gordofobia mesmo depois de sua morte.

Em um texto para sua coluna na Folha de São Paulo, o historiador Gustavo Alonso afirmou que Marília Mendonça não era “excelente cantora”, que não era “atraente para o mercado” e que era “gordinha e brigava com a balança”.

Marília Mendonça era ícone de um movimento que transformou as estruturas do sertanejo brasileiro, mas foi resumida a seu peso em comentários feitos por homens na mídia

“Nunca foi uma excelente cantora. Seu visual também não era dos mais atraentes para o mercado da música sertaneja, então habituado com pouquíssimas mulheres de sucesso – Paula Fernandes, Cecília (da dupla com Rodolfo), Roberta Miranda, Irmãs Galvão, Inhana (da dupla com Cascatinha)”, escreveu Alonso.

“Marília Mendonça era gordinha e brigava com a balança. Mais recentemente, durante a quarentena, vinha fazendo um regime radical que tinha surpreendido a muitos. Ela se tornava também bela para o mercado. Mas definitivamente não foi isso que o Brasil viu nela”, continuou.

– Magreza de Adele revela gordofobia escondida em comentários elogiosos 

A coluna rendeu críticas ao jornal e ao colunista dentro das redes sociais. Jornalistas, ativistas e fãs se revoltaram com o texto machista do articulista.

Mas não foi só o colunista Gustavo Alonso que manifestou seu machismo e sua gordofobia para falar de Marília.

No último domingo, o apresentador do ‘Domingão’, da TV Globo, Luciano Huck, também fez comentários sobre o peso de Marília e de Maiara e Maraísa, outras divas do sertanejo.

“Estava lembrando agora. Faz três semanas que eu estava com as três no palco. Três semanas. Na verdade vieram só metade das três no palco, porque estavam as três magrinhas”, disse.

Confira:

Em um artigo da Folha de São Paulo, o jornalista Ricardo Melo simulou um obituário sobre Huck: “apesar do nariz avantajado, perfil discutível, de ser herdeiro de milionários e mal manejar o português, Luciano Huck nos deixou”, disse.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Twitter/@MariliaMReal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.