Debate

PM negro espancado por colegas por passeio com filha branca é processado pela Justiça

Redação Hypeness - 09/11/2021

O policial militar Anderson César da Silva, de 32 anos, passeava com sua filha de quatro anos de idade em um parque em Barbacena (MG) quando foi vítima de violência policial. Anderson é negro e sua filha é branca. Os moradores do Bairro de Fátima denunciaram Anderson e um trio de PMs foram ao local, espancaram Anderson e atiraram contra seu cachorrinho quatro vezes. Agora, ele é processado na Justiça Militar. As informações são da Ponte Jornalismo.

– Assaí repete padrão racista de supermercados em caso de homem negro que tirou a roupa para provar que não roubou

racismo pm

PM negro foi acusado de estupro por caminhar com sua filha branca por um parque em Barbacena (MG)

Anderson fazia um passeio com sua filha por uma região arborizada. O trio de PMs enforcou Anderson e atirou onze vezes na direção do cachorro da vítima. Enquanto isso, a criança de quatro anos assistiu a cena traumatizante de violência policial.

Também em Minas Gerais: PM derruba e coloca joelho no pescoço de mulher com bebê no colo e causa revolta

“Os policiais apareceram do nada e gritando. Eu peguei a minha filha no colo, falei que era militar e pai, para me resguardar, pois eles não abaixavam as armas. Minha filha estava sorridente comigo, catando folhas, antes deles chegarem. Fizeram um cerco em volta de nós, e eu como pai só queria proteger minha filha. Trataram minha filha igual gado, sem nenhuma noção do perigo”, contou a vítima à Ponte.

“Eu só queria ficar com minha filha e protegê-la nesse momento, que estava sendo enforcado por muitos PMs. Parecia uma tonelada em cima do meu coração. Eu queria respirar e não conseguia”, desabafou.

racismo pm

Ferimentos de Anderson contrariam declaração de “uso moderado de força” da PM de Minas Gerais

– Homem negro com bebê é agredido por policiais no metrô de SP: ‘A criança entrou em desespero’ 

Anderson foi preso por três semanas e só foi solto após exames de corpo de delito que mostraram que sua filha não havia sofrido assédio. Agora, depois de ser espancado e preso injustamente, ele responde a um processo pelos crimes de desacato e resistência.

A PM mineira afirma que Anderson ameaçou os policiais de morte e que ele resistiu à prisão, “tendo sido necessário o uso moderado de força por parte destes militares”.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Arquivo Pessoal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.