Sustentabilidade

Rock in Rio adota certificação ambiental de redução nas emissões de carbono

Vitor Paiva - 12/11/2021

Para selar o compromisso do festival com a redução das emissões de carbono e do impacto ambiental de modo geral, há algumas edições o Rock in Rio passou a adotar a certificação ISO 20121. Reconhecido internacionalmente como referência voltada para as práticas sustentáveis, o certificado fornece estruturas e soluções para que eventos possam reduzir ou mesmo eliminar impactos negativos nas esferas ambientais, sociais e econômicas. A função da certificação, portanto, é combatar, por exemplo, a geração de resíduos, o desperdício, o uso excessivo de recursos essenciais, como energia e água, e ainda possíveis problemas para comunidades locais derivados do evento.

Rock in Rio em Lisboa

Edição do festival em Lisboa: as medidas sustentáveis começaram a ser aplicadas em 2013

-Rock in Rio 1985: 20 vídeos incríveis para lembrar a primeira e histórica edição

A causa ambiental é parte fundamental do Rock in Rio há diversas edições passadas, e desde 2006 o festival tem a redução da emissão de gases do efeito estufa como propósito de diversas mudanças promovidas em sua realização desde então. Em 2013, o compromisso ambiental passou a ser certificado pela empresa portuguesa APCER, reconhecida mundialmente como um dos principais prestadores de serviços de certificação, auditoria e educação, responsável por medir os resíduos evitados pelas práticas sustentáveis adotadas pelo festival: já na edição de 2013, nove mil toneladas de CO2 deixaram de ser lançadas na atmosfera, através da otimização do uso da eletricidade e de combustíveis, no local, no tratamento de resíduos e no transporte do público, do equipamento e de artistas.

-Pegada de carbono do mundo dos esportes pode ser comparada a de um país inteiro

“Mais que a implementação de uma cultura de melhoria contínua para as organizações, públicas ou privadas, e mitigar os impactos ambientais, também pode resultar em economia financeira”, explica Alessandra Gaspar, diretora-executiva da APCER Brasil. “Nossa parceria com o Rock In Rio é gratificante, pois nosso propósito é de cuidar do planeta e proporcionar competência e confiança à sociedade. Para isso, a APCER trabalha com mais de 80 normas e condutas para certificações, com temáticas de sustentabilidade ambiental, segurança alimentar, proteção de dados, entre outras”, conclui Alessandra.

Metas do Rock in Rio para 2030

Metas do Rock in Rio para 2030

-Conheça alguns dos projetos mais relevantes na produção de créditos de carbono no Brasil hoje

O investimento em créditos de carbono é parte da política de compensação da pegada do Rock in Rio, destinados para substituir o uso de combustíveis fósseis por biomassa. Mais do que somente reduzir o impacto negativo, porém, o trabalho da APCER e o Certificado ISO 20121 visam também o lado bom da causa, buscando maximizar os impactos positivos trazidos pelas práticas sustentáveis. Aplicar, por exemplo, um melhor planejamento e processos otimizados sobre toda a cadeia de fornecimento para a realização do festival é parte dessa maximização, através dos organizadores, gestores, construtores e operadores logísticos, entre muitos outros. A próxima edição do Rock in Rio está agendada para setembro de 2022.

Rock in Rio

As medidas da APCER são aplicadas em todas as etapas do festival – da montagem ao lixo

Publicidade

© fotos 1, 2: Rock in Rio/Reprodução

© foto 3: Flickr/CC


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.