Debate

Taxista fala em ‘milagre’ após bomba explodir dentro de seu carro em Liverpool

30 • 11 • 2021 às 11:30 Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O taxista David Perry chamou de “milagre” o fato de estar vivo após sofrer um ataque terrorista no carro em que dirigia, no último dia 14 de novembro, em Liverpool, na Inglaterra. Perry estava transportando um passageiro, Emad Al Swealmeen, quando percebeu que uma luz vermelha piscava no colete que o homem usava. 

– Terroristas ‘têm mais medo de crianças que estudam do que de exércitos’, diz sobrevivente de atentado

Eu sinto que é um milagre estar vivo e estou muito grato por ninguém mais ter se ferido em tal ato maligno“, disse o taxista, em um comunicado publicado pelas forças policiais locais. Perry conseguiu escapar segundos antes do carro ser consumido pelas chamas. O autor do ataque morreu com a explosão.

Gostaríamos de agradecer a todos pelos votos de melhora e pela incrível generosidade“, disse o motorista.  

Darren Knowles, um guarda que trabalhava nas proximidades do Liverpool Women’s Hospital, testemunhou o ataque. Ele diz que ouviu um barulho, que não era muito alto, e pensou que fosse o escapamento do carro. 

– 11 de setembro: a história da polêmica foto do homem se jogando de uma das torres gêmeas

David Perry e a mulher, em foto de família.

Eu pensei que era algum problema com o carro e me aproximei para ver se estava tudo bem“, contou o guarda, em entrevista à “BBC”. Foi então que ele viu o motorista descer correndo e aos gritos. “Ele dizia: explodiu, explodiu! Tem uma bomba no meu carro!“, lembrou. 

David Perry chegou a ser atendido no hospital, mas recebeu alta rapidamente. Depois do susto, ele espera assimilar melhor o que aconteceu e focar em sua “recuperação tanto mental quanto física”. 

Terrorista tinha histórico de doença mental

Emad Al Swealmeen tinha 32 anos e era iraquiano. Antes de se mudar para o Reino Unido, ele havia morado em uma série de países do Oriente Médio, como a Jordânia. Depois que chegou à Inglaterra, ele solicitou asilo, mas teve o pedido negado, em 2014. No entanto, o Ministério do Interior britânico não soube dizer se havia ordenado a extradição de Emad.

Mais ou menos nessa mesma época, Emad se converteu do islamismo para o cristianismo e adotou o novo nome de Enzo Almeni. Com o novo nome, ele deu entrada em um novo pedido de asilo, que ainda estava sendo analisado. 

Emad Al Swealmeen tinha 32 anos.

 

Publicidade

Fotos: Arquivo pessoal/Twitter


Canais Especiais Hypeness