Ciência

Veneno de escorpião pode ajudar a derrotar novas variantes de Covid, apontam cientistas

04 • 11 • 2021 às 10:16
Atualizada em 08 • 11 • 2021 às 10:52
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Poderíamos começar essa notícia com uma frases tão batidas quanto “as aparências enganam” que, apesar de clichês, estaríamos cobertos de razão. Isso porque pesquisadores da Universidade de Aberdeen descobriram que o ‘coquetel fascinante’ de venenos contidos nas picadas de escorpião pode combater as variantes do coronavírus.

Essa informação veio de um projeto de pesquisa que é apoiado pelo Global Challenges Research Fund e liderado pelo Dr. Wael Houssen, pesquisador sênior do Instituto de Ciências Médicas da Universidade de Aberdeen, e Mohamed Abdel-Rahman, Professor de Toxicologia Molecular e Fisiologia no Departamento de Zoologia e Ciências da Universidade do Canal de Suez.

Pesquisadores descobriram que o veneno de algumas espécies de escorpião pode ser útil no combate a variantes da covid-19.

Segundo o Dr. Houssen: “O estudo dos venenos de escorpião como fonte de novas drogas é uma área estimulante e produtiva que merece uma investigação mais aprofundada. Já vimos que esses venenos contêm peptídeos bioativos extremamente potentes e acreditamos que há muitos mais aguardando descoberta.”

De fato, os venenos de escorpião têm sido muito estudados e em alguns casos até utilizados ​​em medicamentos tradicionais em todo o mundo, mas agora esses pesquisadores descobriram que o veneno de algumas espécies de escorpião pode ser útil no combate a variantes da covid-19.

 

Os escorpiões desse estudo foram coletados no deserto egípcio e ordenhados antes de serem devolvidos ao seu habitat natural. Seus venenos contêm peptídeos, muitos dos quais são neurotoxinas potentes e potencialmente fatais, contudo também possuem qualidades antibacterianas e antivirais poderosas e acredita-se que protejam a glândula venenosa do animal contra infecções. São esses peptídeos que os cientistas acreditam que podem servir como um bom ponto de partida para o desenvolvimento de novos medicamentos anti-coronavírus.

O professor Abdel-Rahman disse que: “Várias espécies de escorpiões, incluindo as mais tóxicas do mundo, estão espalhadas pelo Egito. Seus venenos ainda não foram totalmente estudados e podem representar uma fonte pouco ortodoxa de novos medicamentos”.

Agora eles irão extrair os componentes químicos úteis do veneno e explorar o potencial de usá-los para lutar contra Covid. Ficamos aqui na torcida e desejando bastante cautela nessa “ordenha”.

Publicidade

Reprodução/ Getty Images

 


Canais Especiais Hypeness