Debate

André Mendonça no STF: eleição de ministro ‘terrivelmente evangélico’ pode ameaçar Estado laico

Redação Hypeness - 02/12/2021

Na última terça-feira (1), o plenário do Senado aprovou a indicação de André Mendonça para o posto de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Após a sabatina na Comissão de Constituição e Justiça, Mendonça foi aprovado em plenário do Senado por 47 votos a 32, em uma das votações mais apertadas da história das aprovações para o cargo.

Mendonça assume o posto de Marco Aurélio Mello, indicado no ano de 1990 para a corte. O mais novo ministro do STF foi indicado por Jair Bolsonaro (sem partido) por ser “terrivelmente evangélico”, cumprindo uma promessa do mandatário que havia sido feita no início de 2019.

– Número dois do MEC defende educação pela ‘palavra de Deus’

André Mendonça trabalhou como Advogado Geral da União durante governo Jair Bolsonaro e foi Ministro da Justiça após a saída de Sérgio Moro do cargo, no início de 2020

A sabatina na CCJ

O presidente da CCJ, Davi Alcolumbre, protelou a sabatina de André Mendonça pelo máximo de tempo possível, tendo em vista que é um opositor do presidente da República. Entretanto, cedeu à pressão política e autorizou a realização da inquirição ao candidato a Ministro do STF.

Durante sua sabatina, Mendonça assumiu uma postura distante da religião, dizendo defender o Estado laico e evocando a história da reforma protestante para reforçar sua posição.

– Sergio Camargo diz que vai mudar logo da Fundação Palmares e ataca religiões negras

“Me comprometo com o Estado laico. Considerando discussões havidas em função da minha condição religiosa, faço importante ressaltar minha defesa do estado laico. A igreja presbiteriana da qual pertenço, uma das diversas igrejas evangélicas de nosso país, nasceu no contexto da reforma protestante tendo como uma de suas marcas justamente a defesa separação entre igreja e do estado”, disse Mendonça.

Além disso, Mendonça esqueceu da ditadura militar brasileira ao falar sobre a luta pela democracia no Brasil. “Eu disse na fala inicial: a democracia é uma conquista da humanidade. Para nós, não, mas, em muitos países, ela foi conquistada com sangue derramado e com vidas perdidas. Não há espaço para retrocesso. E o Supremo Tribunal Federal é o guardião desses direitos humanos e desses direitos fundamentais”, afirmou o novo ministro.

O senador Fabiano Contarato (REDE-ES), questionou o sabatinado relembrando os mortos na ditadura militar brasileira. “Quatrocentos e trinta e quatro mortos, milhares de desaparecidos, 50 mil presos, 20 mil brasileiros torturados, 10 mil atingidos por processos e inquéritos, 8350 indígenas mortos. O deputado federal Rubens Paiva, quando fez discurso em defesa do presidente João Goulart, teve seu mandato cassado, casa invadida. Foi preso e torturado até morrer. Nossa democracia, senhor André, também foi construída em cima de sangue, mortes e pessoas desaparecidas. É inaceitável negar a história”, disse Contarato.

Mendonça se desculpou e afirmou que “sente pelas vidas perdidas”, justificando que o país não passou por um processo revolucionário como o francês e o estadunidense. Durante toda a sabatina, o tom de Mendonça foi bastante moderado. Mas isso mudou depois da aprovação no Senado.

Mendonça celebra vitória ‘evangélica’ no STF

Logo após sua aprovação por 47 votos a 32, o mais novo membro do Supremo Tribunal Federal deu uma coletiva de imprensa afirmando que sua vitória no plenário do Senado  é uma vitória do ‘povo evangélico’.

– 6 frases da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos que poderiam estar em ‘Handmaid’s Tale’

Após aprovação na CCJ, André foi parabenizado por Flávio Bolsonaro, filho do presidente da república e senador pelo Rio de Janeiro

“Foi o tempo de Deus. Eu agradeço a Deus por esse tempo, eu aprendi, cresci e saio mais fortalecido desse processo”, disse. “É uma demonstração de que os fins não justificam os meios, de que nós podemos vencer com integridade, com esforço, com dedicação, mesmo quando muita gente, e até muita gente poderosa não acredita na gente, mas é uma demonstração de quando um povo se une, nós superamos as dificuldades”, afirmou.

Jair Bolsonaro celebrou a vitória de Mendonça para o STF. “O meu compromisso de levar ao Supremo um ‘terrivelmente evangélico’ foi concretizado no dia de hoje. Foi uma longa espera onde 47 senadores, aos quais agradeço, entenderam ser André Mendonça uma pessoa capacitada para a missão. Nossos parabéns ao André, parabéns a Miracatu/SP (sua terra Natal) e boa sorte ao mesmo nessa longa jornada na defesa da Constituição, da Democracia e da nossa vital Liberdade”, publicou Bolsonaro em sua página no Twitter.

Publicidade

Fotos: Destaques: Foto 1: Edilson Rodrigues/Agência Senado Foto 2:Marcos Oliveira/Agência Senado


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Notice: date_default_timezone_set(): Timezone ID 'UTC-3' is invalid in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/part/home/brand-channel.php on line 29

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.