Debate

bell hooks, ícone do feminismo negro, morre aos 69 anos de idade

Redação Hypeness - 15/12/2021

A família de bell hooks confirmou a morte da teórica social e ativista feminista e antirracista nessa quarta-feira (15). A autora faleceu aos 69 anos de idade e deixa como legado contribuições para todo o pensamento social com seus livros clássicos. A informação foi dada em nota oficial por Ebony Motley, sua sobrinha.

– Filósofas negras fundamentais para a compreensão da diversidade social

hooks nasceu sob o nome de Gloria Jean Watkins, mas adotou o nome de sua tataravó, e adotou as iniciais minúsculas como uma forma de lutar contra as normas da academia e para fazer com que suas ideias fossem maiores que seu nome.

O pensamento de bell hooks

A obra que colocou o nome de bell hooks nos círculos da teoria social foi ‘Ain’t I A Woman?: Black Woman and Feminism’, traduzido para o português como ‘Não serei eu mulher? – As mulheres negras e o feminismo’, uma reflexão sobre o racismo dentro do movimento feminista e os caminhos para a derrubada do patriarcado e do racismo.

hooks faleceu na manhã dessa quarta-feira (15), junto de seus familiares

O nome da obra relembra o discurso de Sojourner Truth, “Eu não sou uma mulher?”. Soujourner era uma mulher negra que se libertou da escravidão e criticou a primeira onda do movimento feminista nos EUA que não englobava as mulheres negras em sua luta.

“É óbvio que muitas mulheres se apropriaram do feminismo para servir a seus próprios interesses, especialmente aquelas mulheres brancas que estiveram na vanguarda do movimento; mas, em vez de me resignar a essa apropriação, escolho reapropriar o termo “feminismo”, eu escolho focar no fato de que ser “feminista” em qualquer sentido autêntico do termo é desejar a todas as pessoas, mulheres e homens, a libertação dos padrões de papeis sexistas de dominação e opressão”, explica a autora sobre o seu pensamento sobre o feminismo.

hooks é conhecida por seu pensamento interseccional; para a autora, capitalismo, patriarcado e racismo não podem ser pensados de forma dissociada. Além disso, seu estilo inconfundível – direto, sucinto e profundo em afetos – também marca a facilidade de leitura de seu texto.

Pensamento de hooks foi substancial para pensar questões da pedagogia, do amor, do racismo, do feminismo e da cultura no Ocidente

A obra da autora, entretanto, é múltipla em temas e abordagem. hooks possui obras tratando sobre pedagogia – era uma grande fã de Paulo Freire -, crítica cultural, masculinidades, além de textos autobiográficos, livros de poesia e obras infantis.

No Brasi, foram editados “Tudo sobre o amor”, “Olhares Negros: raça e representação”, “Anseio: raça, gênero e políticas culturais” e “Erguer a voz: pensar como feminista, pensar como negro”, todos pela Editora Elefante. Em Portugal, foram editados “Não serei eu mulher? – As mulheres negras e o feminismo” e “Teoria Feminista – Da Margem ao Centro”, pela Orfeu Negro.

Publicidade

Fotos: Destaques e Foto 1: Reprodução Foto 2: © Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Notice: date_default_timezone_set(): Timezone ID 'UTC-3' is invalid in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/part/home/brand-channel.php on line 29

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.