Sustentabilidade

Cabeça d’água: entenda fenômeno que matou 3 pessoas em cachoeira em SP

13 • 12 • 2021 às 09:44
Atualizada em 13 • 12 • 2021 às 10:32
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Uma cabeça d’água matou três mulheres e obrigou o resgate de pelo menos 16 pessoas no Rio Branco, em Lavrinhas, no interior de São Paulo. A Defesa Civil diz que a enxurrada começou por volta do meio-dia do domingo (12), quando uma forte chuva atingiu o rio. 

Leia também: Degelo do Ártico resultado do aquecimento global pode liberar vírus e bactérias mortais

Três pessoas morreram vítimas da cabeça d’água

A cabeça d’água aconteceu entre as cachoeiras Poço Azul e da Pedreira, surpreendendo dezenas de pessoas que tomavam banho no lugar. O Corpo de Bombeiros realizou buscas até às 18h do domingo (12) e salvou cerca de 16 pessoas, sendo que uma idosa de 65 anos acabou morrendo no hospital. 

Além da idosa, duas jovens de 22 e 29 anos também foram vítimas fatais da cabeça d’água na cachoeira. Uma pessoa está desaparecida até o início da manhã desta segunda-feira (13). 

O que é cabeça d’água 

A cabeça d’água é um fenômeno meteorológico comum no verão. Ele é provocado pelo aumento repentino do nível das águas nos rios, que acontece por fortes chuvas na parte de cima das cachoeiras. 

A Defesa Civil recomenda cachoeiras com salva-vidas

A Defesa Civil recomenda que as pessoas procurem por cachoeiras com a presença de salva-vidas. Acompanhar a previsão do tempo e nunca ir sozinho também são recomendações importantes.

O órgão cita ainda como características de uma cabeça d’água a presença de folhas na superfície da água, aumento do volume da queda da cascata e a mudança de cor do rio.

Publicidade

Fotos: Corpo de Bombeiros/Divulgação


Canais Especiais Hypeness