Ciência

Estudo aponta viagra como medicamento candidato ao tratamento contra Alzheimer

13 • 12 • 2021 às 10:20 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Após revolucionar o tratamento de disfunção erétil entre homens, o Viagra pode se tornar medicamento para prevenir e tratar o Alzheimer: essa é a conclusão de um novo estudo, realizado pela Clínica Cleveland, de Ohio, nos Estados Unidos, e liderado pelo pesquisador Feixiong Cheng, do Instituto de Medicina Genômica da Clínica Cleveland Clinic. Publicado na revista “Nature Aging”, o estudo trabalhou com milhões de dados a respeito do uso do sildenafil, substância ativa do Viagra, cruzando dados com outros potenciais tratamentos para a doença, e os resultados são animadores.

Viagra

Uma nova aplicação para o Viagra pode revolucionar o tratamento de Alzheimer

-Viagra natural? Comer nozes melhora orgasmo e desejo sexual dos homens

Segundo Cheng, o estudo aponta uma redução de 69% na ocorrência do Alzheimer ao longo de um acompanhamento de 6 anos, em relação a grupos de pessoas que não usaram o medicamento. A pesquisa cruzou também o uso do sildenafil com outros medicamentos, demonstrando reduções igualmente consideráveis. Entre pacientes tratados com losartan, remédio de prescrição médica para hipertensão, a entrada do Viagra reduziu o risco do Alzheimer em 55%; entre quem combinou metformina e o sildenafil, a redução foi de 63%.

Dr. Feixiong Cheng, do Instituto de Medicina Genômica da Clínica Cleveland Clinic

-Tony Bennett está com Alzheimer e encontra na música oásis contra doença

Ainda de acordo com a pesquisa, a combinação com o medicamento diltiazem, para pressão alta, a redução foi de 65%. Essa não é a primeira vez que é descoberto outro uso medicamentoso para o Viagra: a ciência comprovou a eficácia do uso do sildenafil também para hipertensão pulmonar, doença que dificulta a passagem do sangue pelas artérias e veias pulmonares. Estudos anteriores apontam que o medicamento apresenta ação eficaz como vasodilatador pulmonar.

Clínica Cleveland, de Ohio, nos Estados Unidos

A Clínica Cleveland, em Ohio, nos Estados Unidos

-Bailarina com Alzheimer ouve ‘Lago dos Cisnes’ e relembra coreografia em vídeo emocionante

A pesquisa mais recente sobre o uso do Viagra para Alzheimer foi realizada a partir de um modelo computacional, sobre dados de mais de 7 milhões de pacientes: os pesquisadores lembram, porém, que o levantamento é somente um primeiro passo, que exige estudos clínicos para comprovar a eficácia do sildenafil. “Este artigo é um exemplo de uma crescente área de pesquisa da medicina de precisão, em que o big data é a chave para conectar pontos entre medicamentos existentes e doenças complexas como o Alzheimer”, afirmou Jean Yuan, diretor do Instituto Nacional do Envelhecimento, do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH, em inglês), financiador da pesquisa.

Viagra

O viagra foi lançado em 1998 como o primeiro comprimido a ajudar os homens a terem ereção

Publicidade

© fotos 1, 3: Wikimedia Commons

© foto 2: Cleveland Clinic/Divulgação

© foto 4: Flickr/CC


Canais Especiais Hypeness