Tecnologia

Google demitiu famosa pesquisadora de IA, que agora lança seu próprio instituto

17 • 12 • 2021 às 17:42
Atualizada em 19 • 01 • 2022 às 09:24
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Após a demissão do Google, a cientista da computação de inteligência artificial Timnit Gebru está lançando um instituto independente de pesquisa nesta área, focado nos danos da tecnologia para grupos marginalizados, que muitas vezes enfrentam consequências desproporcionais de sistemas de desenvolvedores brancos.

A nova organização já tem nome, Distributed Artificial Intelligence Research Institute (DAIR) e também o objetivo, de documentar os danos e desenvolver uma visão para aplicações de IA que possam ter um impacto positivo nos mesmos grupos. Gebru é pioneira na pesquisa sobre o preconceito do software de reconhecimento facial contra não-brancos, o que levou empresas como a Amazon a mudar suas práticas. 

– Quase 200 países da Unesco adotam novas diretrizes éticas para inteligência artificial

Há um ano, ela foi demitida do Google por um artigo de pesquisa que criticava o lucrativo trabalho de IA da empresa em grandes modelos de linguagem, que podem ajudar a responder a consultas de pesquisa de conversação. Para começar o DAIR, a cientista recebeu US $ 3,7 milhões em financiamento da Fundação MacArthur, Fundação Ford, Kapor Center, Fundação Open Society e Fundação Rockefeller.

– Biden pretende iniciar uma ‘Declaração de Direitos’ para Inteligência Artificial

“Há muito tempo estou frustrado com as estruturas de incentivos que temos e como nenhuma delas parece adequada para o tipo de trabalho que desejo fazer”, disse Gebru ao The Washington Post. Gebru acredita que o financiamento pode isolar sua equipe dos perigos da academia, onde os pesquisadores têm que publicar em um cronograma extenuante e onde as vítimas de IA antiética não são recompensadas por chamar a atenção para seus danos. 

No entanto, Gebru está ciente de que até mesmo institutos independentes estão em dívida com seus investidores e ela espera encontrar maneiras de o DAIR se sustentar por meio de consultoria com organizações que precisam de ajuda em IA ética.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness