Debate

Influencer narra pesadelo ao descobrir ter sido dopada e estuprada em rodeio de Jaguariúna

01 • 12 • 2021 às 17:14
Atualizada em 01 • 12 • 2021 às 17:49
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

A influenciadora Franciane Andrade publicou um relato triste nas redes sociais. Ela gravou um vídeo dizendo ter sido dopada e estuprada durante o Rodeio de Jaguariúna, no interior de São Paulo, no dia 27 de novembro. A jovem de 23 anos afirma que descobriu posteriormente que foi vítima do crime horrendo.

– Duas em cada três vítimas de estupro no Rio são meninas com menos de 13 anos

Franciane começou a sentir dores no dia 30 de novembro e foi ao médico, que informou a ela a presença de lesões similares a de um estupro. Ela foi ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer o exame de corpo de delito, que confirmou as suspeitas, e então abriu um boletim de ocorrência junto à polícia.

Jovem relatou que foi vítima de estupro em camarote de rodeio sertanejo no interior de SP

Segundo o relato de Franciane, ela não sabia que havia sido estuprada. “Eu não sei o que fazer. Eu estou arrasada em ter que falar pro meus pais que eu fui estuprada. Que dor que eu estou sentindo. Inconsciente, sem ver quem era”, disse no Instagram.

– Mari Ferrer recebe apoio de deputadas em processo de estupro que se arrasta na Justiça

“Já chorei muito. Não sei como contar isso aqui. Acabei de correr atrás de BO [Boletim de ocorrência], fui no IML de Mogi Guaçu. Fiz o exame, o doutor da polícia constatou que realmente houve estupro, mas não soube me dizer se foi um, dois ou três. Não sei o que fazer”, completou.

Conforme ela relatou em suas redes sociais, a organização do Rodeio de Jaguariúna já se posicionou para auxiliar as investigações. Em nota, o evento disse que “assim que tomou conhecimento do relato de Franciane Andrade, a organização do Jaguariúna Rodeo Festival entrou em contato com a jovem e com sua família para prestar toda ajuda e suporte necessários” e que já cedeu as imagens “de todas as 53 câmeras espalhadas pelo recinto para que se possa reconstituir o episódio e identificar os culpados”.

– Caso Mariana Ferrer revela sistema judiciário que reforça cultura do estupro 

A Secretaria de Segurança Pública já anunciou que atuando no caso, mas que não entrará em detalhes para não comprometer as investigações.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness