Diversidade

Mãe de menino trans de 6 anos faz sucesso ao compartilhar transição do filho no Instagram

21 • 12 • 2021 às 18:25
Atualizada em 04 • 01 • 2022 às 09:45
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Foi para oferecer informações, apoio e até mesmo ajuda a famílias que estejam atravessando a mesma situação que Jaciana, uma mãe de 34 anos, decidiu registrar o processo de transição de seu filho, Gustavo, uma criança transexual de 6 anos de idade, em um perfil no Instagram.

O pequeno tinha somente 4 anos quando começou propriamente sua transição, em processo que teve início de fato a partir de um chamado da escola, mas, segundo a mãe, desde os 2 anos que seu filho já rejeitava roupas, denominações e outros símbolos que o identificassem como uma menina – e já se compreendia como um menino.

Gustavo e sua mãe, Jaciana, apelidada de Jaci

Gustavo e sua mãe, Jaciana, apelidada de Jaci

-Mãe conta como susto fez com que ela entendesse filha trans de 8 anos

A família ainda morava em Fortaleza quando Gustavo, então ainda identificado como uma garota, começou a apresentar sinais que foram então compreendidos como de uma depressão, após enfrentar diversas situações de bullying e solidão na escola. Segundo revela Jaci, como a mãe gosta de ser chamada, foi conversando com seu filho que ela pôs em prática o que compreendeu como solução para a situação – atendendo ao pedido do próprio Gustavo, passando a tratá-lo como um menino e alterando suas roupas e o nome, que ele mesmo escolheu.

Gustavo

Gustavo começou a afirmar sua identidade com pouco mais de 2 anos de idade

-Casal é denunciado por vizinhos por deixar filho de 5 anos usar roupas femininas

As mudanças, no entanto, foram o suficiente para que a situação inicialmente apontada como uma “depressão” se alterasse radicalmente e, segundo o relato, Gustavo voltou a se comportar como uma criança feliz. Em seguida, a família se mudou para São Paulo, onde a criança começou a receber atendimento psicológico, psiquiátrico e pediátrico no Hospital das Clínicas, dentro do Ambulatório Transdisciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Instituto de Psiquiatria.

Gustavo

O pequeno com sua nova certidão de nascimento

-Fotógrafa faz registros sensíveis da vida de crianças e jovens transgêneros

Intitulado “Jaci e Gustavinho”, o perfil no Instagram foi criado em 2020, e conta com mais de 24 mil seguidores no momento do fechamento dessa matéria, onde são publicadas fotos e vídeos descontraídos. Para além, porém, de registrar o cotidiano da família, o perfil tem a função de informar e ajudar a respeito da transição, com orientações e indicações sobre atendimento médico, orientação jurídica e outros temas importantes para o processo, mas principalmente com carinho e afeto: “Vamos vencer o mundo com nosso amor”, diz a descrição.

Publicidade

© Fotos: Instagram/Reprodução


Canais Especiais Hypeness