Arte

Mãe indígena ilustra nova intervenção visual em SP com mural de Hanna Lucatelli

06 • 12 • 2021 às 16:20
Atualizada em 06 • 12 • 2021 às 16:21
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

São Paulo é famosa por suas gigantescas obras de arte. Ilustrada com grandes murais, a selva de concreto ganha novas cores e funciona como um museu a céu aberto. Em diversos lugares da capital paulista, os olhos podem captar cenários prontos para serem cultivados, e as imagens criadas por cada um de nós estão carregadas de lembranças, sentimentos e significados.

Sabendo disso, a artista plástica e muralista Hanna Lucatelli sempre trabalhou em suas obras temas sociais, retratando a forma pelas quais diferentes mulheres demonstram a sua força. Agora, para a sorte dos paulistanos, Lucatelli desenvolveu um novo mural para deixar a cidade ainda mais viva, em uma ação que faz parte das comemorações dos 25 anos do Banco BNP Paribas no Brasil.

Fomos conferir de perto a nova intervenção visual da cidade, no  cruzamento das ruas Teodoro Sampaio e Henrique Schaumann. A região de Pinheiros foi escolhida para receber a obra, que expressa o poder e a energia das mulheres, distanciando-se do estereótipo ocidental do sexo frágil. O painel, que é uma homenagem à diversidade brasileira, retrata uma mulher, simbolizando o sagrado para algumas comunidades originárias da região amazônica.

“Estava estudando sobre alguns mitos indígenas, de vários povos, mitos da criação, que tem a mulher como essa divindade maior”, explicou a muralista sobre o desenvolvimento da arte, que também teve como influência o tema da maternidade, vivenciado por ela, mãe de três filhos.

“Uma imagem mostra a mulher como mãe, tentando não se afogar nesse papel. Na outra é quando ela consegue ser mulher, encontrando a força dentro dela”, completou. Ainda segundo a artista, a mulher está em preto e branco por uma preferência estética, mas também para que ela se desloque desse tempo. “Pode significar que não seja daqui, desse tempo. Pode ser uma divindade”. 

O processo de trabalho durou mais de 120 horas e contou com a produção da designer, diretora de criação e jornalista Rosa Morena, que explicou como encontrou o lugar ideal para a realização da obra: “É um trabalho de insistência, de bater na porta mesmo. Geralmente a gente escuta o não. Mas esse prédio estava passando por uma reforma justamente quando estávamos buscando um painel. E, por coincidência, a síndica estava buscando alguém para pintar um painel no prédio”.

A curadoria do projeto é da Kura Arte, de Camila Yunes, que também conversou com a gente e comentou um pouco sobre a intervenção: “A ideia nesse projeto foi expandir a arte para além das paredes do banco. A Kura fez um projeto com o BNP Paribas e nós convidamos a Hanna Lucatelli para criar esses dois painéis como um presente para a cidade de São Paulo, em comemoração aos 25 anos do Banco e também em comemoração à diversidade. Essa representação muito forte das mulheres, dessa figura materna, de um lugar de força, de poder, mas ao mesmo tempo de uma sutileza e delicadeza muito importante, e de esperança, o que é muito necessário, principalmente nos dias em que estamos vivendo. Tanto aqui quanto nos outros projetos desenvolvidos junto ao banco, escolhemos somente artistas mulheres.”  

Além da intervenção urbana, a celebração dos 25 anos do BNP Paribas Brasil também inclui outras duas ações relacionadas à arte: a publicação do livro “Fotógrafas Brasileiras: imagem substantiva” e a exposição “Nuances-Mulheres em Camada”esta também em parceira com a KURA – que apresenta obras de artistas como Tadáskia, Carolina Colichio, Susanne Schirato, Anna Bella Geiger e Kika Carvalho, convidadas para explorar o tema da sobreposição em seus trabalhos. A exposição está instalada no escritório do BNP Paribas, à disposição dos colaboradores do banco, onde também fizemos uma visita.

Ricardo Guimarães, CEO do BNP Paribas Brasil, falou com o Hypeness sobre o projeto: “O Banco tem uma grande parceria com o meio artístico, a gente tem acompanhado desde a fundação do banco o desenvolvimento da arte e da cultura no Brasil. Isso para gente é mais um capítulo dentro dessa história”. Sobre o painel, completou: “É uma demonstração da conexão do BNP Paribas com o Brasil e nossa admiração por seu povo tão diverso. É uma grande felicidade poder presentear essas pessoas e essa cidade que foram fundamentais para a construção desses 25 anos de sucesso no país”, comemora.

Cada vez mais podemos falar que não é só de cinza que vive a cidade. Existe cor em SP. A selva de pedra também tem paredes que falam. As exposições a céu aberto estão cada vez mais interessantes e diversas, e o melhor: o ingresso é grátis.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness