Ciência

Mulher em coma com covid desperta minutos antes de desligarem seus aparelhos

01 • 12 • 2021 às 08:18 Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

O quadro médico de Bettina Lerman, de 69 anos, era tão grave que, após um mês em coma por conta da Covid-19, entubada em um hospital na cidade de Portland, nos EUA, os médicos informaram à família que não havia mais chances reais de sobrevivência: com os pulmões “destruídos” e a diabetes como agravante e comorbidade, cabia a família decidir se desligariam os aparelhos – e quando. No dia que os filhos escolheram para se despedir da mãe, porém, Bettina subitamente despertou – momentos antes de ter os aparelhos desligados.

Bettina Lerman, de 69 anos

Bettina Lerman, de 69 anos, não morreu por questão de minutos

-Homem atropelado em março de 2020 acorda do coma sem saber da pandemia

De acordo com matéria do jornal The Washington Post, a decisão já estava de tal forma encaminhada que os filhos já haviam viajado até a cidade na Flórida onde ela vivia, entregado a casa que Bettina alugava, e até mesmo doado parte de seus pertences: os detalhes do funeral estavam sendo acertados, com caixão já escolhido, quando veio o milagroso telefonema do hospital, no dia 29 de outubro. Segundo os médicos, a situação foi um verdadeiro “milagre médico”, e ela agora está começando o processo de recuperação.

Bettina Lerman, de 69 anos

Lerman passou um mês em coma por conta da Covid-19

-Homem atropelado em março de 2020 acorda do coma sem saber da pandemia

Betinna estava em Portland, no estado do Oregon, para ajudar nos cuidados de seu ex-marido, que se trata de um câncer, e tinha planos de tomar a vacina quando voltasse para a Flórida – ela, o ex-marido, seu filho, Andrew e sua nora, porém, foram contaminados pelo novo coronavírus antes de se vacinarem. Além de Betinna, todos já se recuperam da doença e, segundo Andrew declarou à reportagem, a gravidade do quadro de sua mãe fez com que ele repensasse a decisão de não se vacinar e enfim tomasse um imunizante.

Bettina Lerman, de 69 anos

A idosa está iniciando um árduo processo de recuperação e fisioterapia

-Casal morre de covid de mãos dadas e com 1 minuto de diferença

“Nos disseram que era o fim da linha”, afirmou Andrew, que não chegou a ser internado, mas também desenvolveu um quadro “brutal” da Covid-19. “Eles agora estão planejando a recuperação no hospital, mas três semanas atrás a conversa era sobre o fim da vida”, afirmou o filho. Bettina segue internada e com ajuda de um respirador, mas seu quadro é estável e ela já deixou a ala de tratamento intensivo, sendo preparada para iniciar, em breve, os tratamentos de recuperação e fisioterapia, com alguns danos irreversíveis em seu pulmão, e a certeza da importância da vacina para combater a doença e contornar a atual pandemia.

Bettina Lerman, de 69 anos

O plano de Lerman e de sua família é se vacinar assim que possível

Publicidade

© Fotos: Arquivo pessoal/Reprodução


Canais Especiais Hypeness