Ciência

Nasa registra ‘dança’ de estrelas ao redor de buraco negro na Via Láctea

21 • 12 • 2021 às 09:47
Atualizada em 05 • 01 • 2022 às 09:58
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Astrônomos que operam o Very Large Telescope Interferometer (VLTI) do Observatório Europeu do Sul (ESO), localizado no Chile, captaram as imagens mais nítidas de que se tem notícia do buraco negro supermassivo Sagitário A* (ou Sgr A*). Nelas, é possível observar a ‘dança’ das estrelas que orbitam próximas ao objeto espacial.

– Esta é a fantástica imagem ilustrando o momento em que um buraco negro engole uma estrela

Queremos aprender mais sobre o buraco negro no centro da Via Láctea, Sagitário A*: qual é exatamente a sua massa? Ele gira? As estrelas ao seu redor se comportam exatamente como esperamos da teoria geral da relatividade de Einstein?“, questiona Reinhard Genzel, diretor do Instituto Max Planck de Física Extraterrestre (MPE) em Garching, Alemanha. Em 2020, ele recebeu o Prêmio Nobel pela sua pesquisa sobre o Sagitário A*.

A sequência de imagens foi obtida ao longo de quatro meses deste ano. Atualmente, esse é um buraco negro que se encontra inativo. Isso quer dizer que ele não tem se alimentado de objetos celestiais ao redor. A região do Sagitário A é uma fonte emissora de rádio feita de gás quente e poeira ao redor.

– ‘Fantasmas dançantes’ são achados perto de buraco negro; entenda

A melhor maneira de responder a essas perguntas é seguir estrelas em órbitas próximas ao buraco negro supermassivo. E aqui demonstramos que podemos fazer isso com uma precisão maior do que nunca“, completa.

Genzel faz parte de uma equipe de pesquisa conhecido como GRAVITY. Os cientistas do grupo uniram esforços para observar e fazer medições sobre o movimento das estrelas ao redor do buraco negro. A estrela que chegou mais perto foi aquela conhecia como S29, que ficou muito próxima do buraco negro em maio de 2021: 13 bilhões de quilômetros, cerca de 90 vzes a distância entre o Sol e a Terra.

O VLTI nos dá essa incrível resolução espacial e com as novas imagens alcançamos mais profundidade do que nunca. Estamos impressionados com a quantidade de detalhes e com a ação e o número de estrelas que eles revelam ao redor do buraco negro”, afirmou Julia Stadler, líder da equipe e astrônoma do Instituto Max Planck de Astrofísica em Garching, na Alemanha.

Publicidade

Fotos: ESO/GRAVITY/Divulgação


Canais Especiais Hypeness