Reverb

Pioneiro do brega funk, MC Boco do Borel é morto a tiros durante show

27 • 12 • 2021 às 12:33
Atualizada em 27 • 12 • 2021 às 12:35
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O MC Boco do Borel, um dos pioneiros do brega funk no Brasil, foi assassinado nessa semana durante um show realizado na praia de Serrambi, em Ipojuca, no litoral sul de Pernambuco. De acordo com as informações da imprensa pernambucana, Boco foi atingido por vários tiros enquanto se apresentava no Aconchego Bar.

– Pesquisa identifica quais as preferências musicais em cada região do Brasil

MC foi morto a tiros durante apresentação em bar no sul de Pernambuco

Pioneiro do brega funk

Boco foi atendido por médicos apos ser levado para uma unidade de pronto socorro na região, mas não resistiu aos ferimentos e morreu aos 34 anos, deixando esposa, quatro filhos e um legado importantíssimo para a música brasileira, formatando um gênero que dominaria as paradas do Brasil com figuras como Aldair Playboy e MC Loma.

– Retrospectiva: 40 faixas para entender a música nacional na década 

Testemunhas afirmam que Boco sequer conseguiu completar uma canção e foi atingido pelos tiros.”Na hora que ele subiu no palco, eu dei as costas para ele, e ouvi os tiros. Eu achava que tinha sido fogos, que eles às vezes solta para cantar. Eu ouvi ele falando: ‘Olha, pessoal, vou cantar um breguinha para vocês dançarem’, aí ele caiu aqui. Quando ele caiu, o cara veio e terminou. Não sei quem foi, não dava para identificar de jeito nenhum, porque ele estava com um capuz na cabeça e saiu correndo”, afirmou, em anonimato, um funcionário ao g1.

Boco começou sua carreira cantando com MC Sheldon, considerado um dos grandes criadores do gênero que mistura o fun carioca com o eletrobrega. O cantor deu seus pêsames pela morte do ex-colega de palco nas redes.

“Eu e o Boco tivemos uma história linda de irmandade. A gente, juntos, superou preconceito, a gente superou os obstáculos da vida durante uma geração e é até meio estranho para mim falar dessa forma. O Boco se foi, não está mais aqui entre nós e o que me deixa mais triste ainda é que eu não pude dizer o quanto eu amava ele”, disse Sheldon.

– Queernejo: movimento LGBTQIA+ quer transformar o sertanejo (e a música) no Brasil 

Boco havia deixado a prisão em outubro desse ano depois de ser preso com pouco mais de meio quilo de pasta-base de cocaína em junho de 2020. A policia investiga a morte do cantor, mas não existem suspeitos confirmados até o momento.

Publicidade

Fotos: Instagram


Canais Especiais Hypeness

Especiais