Debate

Whindersson Nunes revela abuso de drogas após terminar com Luísa Sonza: ‘LSD em doses cavalares’

17 • 12 • 2021 às 11:44
Atualizada em 17 • 12 • 2021 às 12:50
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O comediante e cantor Whindersson Nunes publicou recentemente a sua autobiografia “Vivendo Como Um Guerreiro”, que tem gerado debate nas redes sociais.

Isso porque, em trechos da obra, o influencer piauiense revela a sua relação com uso de drogas e detalha a fase de abuso de entorpecentes por conta de questões emocionais.

– Whindersson Nunes e Maria Lina falam sobre fim de noivado após perda prematura do 1º filho 

Em autobiografia, humorista revela abuso de drogas depois de término de relacionamento

De acordo com Whindersson, seu relacionamento com Luisa Sonza começou e terminou rodeado de drogas. Ele afirma que na noite em que a conheceu estava sob o efeito de psicoativos.

– Luísa Sonza e Whindersson Nunes se separam: ‘Decidimos não ter mais uma vida de casal’

“No dia em que eu encontrei a Luísa, eu estava virado de droga, não estava bem, estava em busca do que eu não sabia. Eu vinha de outro término, enfim, essa área da vida eu não domino mesmo, como podem perceber. Quando a vi, pela primeira vez, eu a vi no efeito da droga. Eu a vi meio que brilhando”, relatou.

“Não foi Luísa a culpada”

O casal ficou junto entre 2016, se casou em 2018 e se divorciou no início de 2020. A partir de então, o comediante afirma que entrou em um período de abuso de substâncias. Whindersson relata que Luísa Sonza não o influenciou ou causou esse abuso.

“Não havia mais intervalo entre as drogas. Eu acordava e desacordava para a vida. Eram drogas e mais drogas tentando estancar sei lá o quê. Um mês. Um mês, e eu tenho a certeza de que não foi a Luísa a culpada. E não foi por ela que eu me lancei nesse abismo. Foi por mim. Foi por um buraco dentro de mim. Foi pela ausência das certezas da minha vida. A depressão tem tratamento. Eu sei disso. É que há momentos em que nos esquecemos disso”, escreveu o humorista.

Whindersson Nunes teve um relacionamento de quatro anos com Luísa Sonza

“E também não queria que isso fosse um prato cheio para que as pessoas culpassem a Luísa. Não. Definitivamente, a culpa não foi da Luísa”, reiterou.

– Obsessão por Luísa Sonza e Whindersson é exemplo do lado tóxico das redes sociais 

Whindersson Nunes explicou ainda que o isolamento social para impedir o avanço da covid-19 impulsionou o abuso de substâncias. “Quando acabou com a Luísa, era o comecinho da pandemia. Estar sozinho, não sair de casa, me levou a uma viagem que não é uma boa viagem. Sem saber o que fazer, na minha cabeça, para terminar a viagem, eu tive que terminar do jeito que eu comecei. E, dessa vez, foi muito pior”, relatou.

“Bala [ecstasy], LSD em doses cavalares e algumas outras. Eu sofria tanto e achava que eu merecia. E o foco da minha vida virou nada, nas noites que não amanheciam. A sensação, às vezes, era de um descolar da alma do corpo. E o nada me fazia companhia. As drogas aumentaram as minhas paranoias. Medo das violências, medo das invasões da minha vida. E o pânico. Meu Deus?! Não desejo isso para ninguém. Meu cérebro derretendo. Minhas noites indormidas, virando de um lado para outro. Acusando o chão de não me caber. Tudo muito sofrido”, desabafou o humorista.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness