Inspiração

Eduardo Taddeo, ex-Facção Central, foi aprovado na prova da OAB ‘para desespero do sistema’

Vitor Paiva - 19/01/2022 às 19:23 | Atualizada em 24/01/2022 às 08:38

A contestação e a denúncia sempre foram parte essencial do repertório e do posicionamento do rapper Eduardo Taddeo, tanto enquanto membro do grupo Facção Central, quanto após, quando seguiu em carreira solo. Pois agora tais elementos poderão ainda mais sair do campo da metáfora e da poesia na direção da mais concreta vida real – da lei sendo defendida e posta em prática. O cantor e compositor foi às suas redes sociais para revelar que se tornou oficialmente um advogado e, após concluir o curso de direito, Taddeo foi aprovado no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e passa a poder atuar na profissão.

O rapper Eduardo Taddeo, recém aprovado na OAB

O rapper Eduardo Taddeo, recém aprovado na OAB

-Rap nacional: Racionais a Emicida, mudança nas letras refletem avanços sociais

“Sempre afirmei nos meus raps e palestras que as pessoas da periferia não são limitadas apenas as conquistas na música ou no esporte. A nossa única diferença para a playboyzada é que eles herdam as facilidades e nós a fome e os tiros da polícia”, escreveu o artista, no post em que orgulhosamente anunciou sua aprovação. “Hoje comprovei na prática que esse pensamento que tanto defendi e defendo, não é teoria ou falácia, e sim a mais pura verdade. Depois de 5 anos de um intenso e tenso curso de direito, fui aprovado no exame da OAB”, informou o novo advogado.

O rapper Eduardo Taddeo

A correção da aprovação de Taddeo na Ordem

-Hip Hop: arte e resistência na história de um dos movimentos culturais mais importantes do mundo

Além do texto, o post compartilhou a imagem da correção da prova da OAB, destacando a situação de “aprovado” do “examinando” Carlos Eduardo Taddeo, para a “área jurídica da prova prática profissional” do Direito Penal. “Para desespero do sistema, o filho da pedinte lá do cortiço do centro de São Paulo, além de rapper, agora é Doutor! Acredite também no seu potencial! PORQUE EU ACREDITO!”, escreveu. No momento da publicação desta matéria, a postagem no Instagram do rapper já tinha mais de 66 mil likes e cerca de 8 mil comentários.

O rapper Eduardo Taddeo

Taddeo foi para carreira solo em 2014, após deixar a Facção Central

-As 10 melhores faixas do hip-hop de todos os tempos, segundo enquete da ‘BBC’

A Facção Central surgiu em São Paulo no final dos anos 1980, e alcançou grande repercussão a partir de meados dos anos 1990, com letras fortes e diretas e, ao mesmo tempo, poéticas e reflexivas, principalmente sobre a realidades de violência e a injustiça imposta sobre as camadas mais pobres da sociedade. Eduardo deixou o grupo em 2013 para, no ano seguinte, lançar A Fantástica Fábrica de Cadáver, seu primeiro disco solo. Na faixa “Apologia ao Crime”, do disco A Marcha Fúnebre Prossegue, lançado pela Facção Central em 2001, o artista parecia já vislumbrar a importância de sua conquista recente:  “O sistema tem que chorar mas não com você matando na rua, o sistema tem que chorar vendo a sua formatura”.

Publicidade

© foto 1, 2: Instagram

© foto 3: Wikimedia Commons


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness