Arte

Federico Fellini: 7 obras que você precisa conhecer

Redação Hypeness - 19/01/2022 às 10:19

O diretor italiano Federico Fellini é uma das figuras mais importantes do cinema mundial. No dia 20 de janeiro, o mundo da sétima arte celebra a efeméride do aniversário de 102 anos do cineasta, e, por isso, fizemos uma seleção com sete obras de Fellini que você precisa conhecer.

– Cinema nacional: esses documentários provam a riqueza do cinema brasileiro

Fellini nas gravações de ‘Roma’, no início da década de 1970

Antes, para entender um pouco do diretor, vale citar que uma das marcas de suas obras era a fotografia vanguardista. Como roteirista, ele valorizava cenas quase alucinógenas e também criava composições que brincavam com a estranheza do cotidiano.

O italiano se inspirou em Chaplin, Eisestein e Carl Jung para criar um cinema psicológico, belo, complexo e poético, mas que, ainda assim, ultrapassava as fronteiras da Itália e serviria de inspiração para diversos cineastas soviéticos e estadunidenses em plena Guerra Fria.

Federico Fellini ganhou quatro Oscars de Melhor Filme Estrangeiro, uma Palma de Ouro, um Globo de Ouro, dois Leões de Veneza e um Grand Prix de Moscou.

Confira 7 obras que você precisa conhecer de Federico Fellini:

1. 8 1/2 (1963)

Marcello Mastroianni é Guido Anselmi, o protagonista de “Otto e Mezzo”

Ainda que esse não seja o filme mais popular de Fellini, ‘8 1/2’ é a obra-prima do diretor italiano. O longa é uma comédia, é um drama e é, em especial, surrealista. Com um toque de biografia, o filme – que foi premiado com o Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira – conta a história de um diretor de cinema que sofre de bloqueio criativo. No meio de problemas conjugais, extraconjugais e artísticos, a realidade se mistura com a fantasia em uma trama divertida e trágica.

2. A Doce Vida (1960)

‘La Dolce Vita’ é um clássico do cinema internacional com atuações magistrais de Mastroianni e Anita Ekberg, além de direção fantástica de Fellini

‘A Doce Vida’ é outro grande clássico do cinema internacional. Premiado com a Palma de Ouro de Cannes, o filme conta a história de um jornalista, Marcello Rubini (também interpretado por Mastroianni), que conta histórias sobre a complexa vida das celebridades de Roma. No meio do vazio existencial do jornalismo sensacionalista, o repórter entra em sérios dilemas ao cobrir a vida de Sylvia Rank, interpretada por Anita Ekberg.

– Blaxploitation, Spike Lee e o cinema negro são celebrados nos 125 anos de cinema

3. Noites de Cabíria (1957)

Giulietta Masina é a grande estrela de ‘Noites de Cabíria’

‘Noites de Cabíria’ é outro clássico do cinema. Nesse filme de 1957, Fellini conta a história de Cabíria, uma jovem prostituta que está sempre em busca do amor, mas sofre com constantes desilusões amorosas. A trama é carregada nas costas pela atuação incrível de Giulietta Masina, que ganhou o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes por sua performance. Com roteiro assinado por Pier Paolo Pasolini em parceria com Federico, o longa nos remonta ao clássico da literatura infantil Pollyanna, de Eleanor H. Porter, mas com temas mais sombrios e, de alguma forma, ainda mais belo.

4. As boas vidas (1953)

A trupe pequeno burguesa de fanfarrões é peça central da sátira de Fellini

Oito anos depois do fim da Segunda Guerra Mundial, Fellini já era um nome proeminente no cinema italiano e ‘As boas vidas’ lhe fez justiça o consolidando como um ótimo diretor de comédias. A obra satiriza os jovens de classe alta de uma pequena cidade italiana, que nada fazem da vida e apenas curtem farras e jogos amorosos. Entretanto, um dos garotos do bando engravida uma jovem e é obrigado a casar, trazendo os dilemas do amadurecimento em um diálogo interessante e bem humorado.

– 8 documentários que revelam a vida e a obra de grandes gênios modernos

5. Julieta dos Espíritos (1965)

Em mais uma atuação fenomenal, Giulietta Masino é a estrela das primeiras cores do diretor italiano

Julietta (Giulietta Masino) é uma jovem burguesa superprotegida pelos pais e pelo marido. Entretanto, após desconfiar que está sendo traída por seu parceiro, ela entra em uma jornada espiritual e simbólica para encontrar um novo caminho para seu interior. Este é o primeiro longa de Fellini em cores e elas estão ali presentes de forma intensa, como uma forma de colocar o drama existencial e espiritual da personagem, que entra em conflitos com seus familiares e seus maridos em uma narrativa à la ‘Dom Casmurro’ com toques surrealistas.

6. Abismo de um sonho (1952)

Obra cômica remonta ao passado de Fellini

‘Abismo de um Sonho’ é uma das obras mais curiosas de Fellini. O filme é o segundo longa do diretor italiano e sua sinopse já é incrível:

Wanda (Brunella Bovo) e Ivan (Leopoldo Trieste) acabaram de se casar. Eles saem de sua cidade para receber as bênçãos do Papa, mas ao chegar em Roma, uma obsessão acomete Wanda. A jovem aproveita sua estadia em Roma para tentar encontrar o “Sheik Branco”, um personagem de novela de revista. Apaixonada, ela foge do novo marido e da vida pequeno-burguesa para tentar viver um romântico com o exótico sedutor.

– Nouvelle Vague: revolução no cinema dos anos 60 é um dos mais importantes capítulos da história do cinema

A história tem tudo a ver com o próprio Fellini pois ele era um desenhista de novelas de revista antes de iniciar sua trajetória como diretor cinematográfico. O ‘Abismo de um sonho’ é, certamente, uma das mais cômicas obras do diretor.

7. A voz da Lua (1990)

Último trabalho de Federico Fellini é homenagem incidental a sua própria trajetória no cinema

‘A voz da Lua’ é o último filme de Federico Fellini. A obra conta a história de dois irmãos que estão obcecados em capturar a lua e em um homem recém saído de uma instituição psiquiátrica que está obcecado por uma mulher. O filme é inspirado no romance ‘O poema do lunático’, de Ermano Cavazzoni.

De certa forma, o longa é lido pelos críticos como uma revisitação de temas abordados por Fellini ao redor de toda a sua carreira. A jornada nem tão empolgante de Ivo e dos irmãos Micheluzzi vale pela homenagem feita pelo cineasta ao seu próprio cinema ainda em vida.

Todos as obras de Fellini desse texto estão disponíveis no streaming do Telecine, que reúne mais de dois mil títulos, além de muito conteúdo extra.

Publicidade

Fotos: © Getty Images Fotos 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7: Reprodução/Telecine


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness