Diversidade

Marco Pigossi: ex-Globo acusa Silvio de Abreu de impedir que atores gays se assumissem: ‘Galã como machão’

10 • 01 • 2022 às 14:05
Atualizada em 12 • 01 • 2022 às 10:19
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Em novembro do ano passado, o ator Marco Pigossi havia anunciado publicamente seu romance com o cineasta italiano Marco Calvani. Nessa semana, o ex-Globo deu uma entrevista à Revista Piauí revelando como foi a trajetória para ele até assumir publicamente sua sexualidade.

– Reynaldo Gianecchini se diz pansexual e o significado do termo deixou muita gente surpresa

Um dos trechos da entrevista de Pigossi chamou a atenção. Marco, conhecido por seus papéis como galã em novelas como “A Força do Querer”, “Caras & Bocas”, “Ti Ti Ti”, “A Regra do Jogo”, entre outras, relembrou uma entrevista de Silvio de Abreu, homem forte da dramaturgia da Globo durante os anos 2000 e 2010, em que o autor e diretor de novelas afirmava que galãs não podiam revelar sua sexualidade publicamente.

Marco Pigossi relatou que entrevista homofóbica de Sílvio de Abreu foi crucial para prorrogar a revelação pública de sua sexualidade

‘Galã como machão’

“Em 2010, o ano em que emendei Caras & Bocas direto para a novela Ti Ti Ti, li uma entrevista do Silvio de Abreu, autor de telenovelas e então diretor de dramaturgia da Globo, na Folha de S. Paulo. Ele dizia que atores gays não deviam assumir sua sexualidade publicamente, pois as donas de casa e telespectadoras em geral enxergam o galã como ‘machão’”, afirmou Marco Pigossi à Piauí.

Ainda que Abreu não tivesse diretamente afirmado a Pigossi para que não se assumisse, a fala de Silvio de Abreu fez com que o ator demorasse a revelar publicamente sua sexualidade.

– Leonardo Vieira, ex-ator da Globo, relata ameaças de morte por ser gay

“Era tudo uma violência. Eu estava dentro da Globo, era um ator homossexual. Não era uma manifestação de respeito à sexualidade dos funcionários, além de ser intrigante do ponto de vista profissional: afinal, a vida pessoal de um ator vem antes da sua arte? Um gay assumido não tem capacidade para viver e interpretar um galã? Eu vivia numa atmosfera de temor. Sonhei inúmeras vezes que os diretores da novela me chamavam no set para dar uma prensa, dizendo assim: ‘Pigossi, você precisa ser mais machão… Seu personagem está ficando gay”, completou.

Outras acusações que pesam contra Silvio de Abreu

Em novembro do ano passado, o autor João Ximenes Braga fez uma publicação no Facebook revelando fatos que passou durante o processo de criação da novela “Babilônia”, que escreveu junto de Gilberto Braga. À época, Silvio de Abreu era o chefe de dramaturgia da Globo e, apesar de João Ximenes não ter deixado claro se as acusações eram diretas contra o homem forte da dramaturgia da emissora, a história foi mal avaliada pela HBO Max, nova casa de Abreu no entretenimento.

Silvio de Abreu era chefe de dramaturgia durante caso de racismo dentro do entretenimento da Globo

Em um post no Facebook, ele relatou um diálogo. “Faz dela a preta burra”, disse um diretor. “Não, isso não vou fazer”, afirmou o co-autor de “Babilônia”.

– Novela da Globo cria polêmica com estupro após acusações de machismo, racismo e lesbofobia 

“Foi a única insubordinação que tive. Não aceitei fazer essa nojeira. Daí, veio: ‘Ele te detesta porque você é politicamente correto’. O cara virou o todo poderoso de porra nenhuma. É sério, foram essas as palavras que ouvi: ‘Faz dela a preta burra”. Isso era a orientação da diretoria da empresa.‘Faz dela a preta burra’. Isso era uma ordem. Eu me recusei a cumprir. Aí minha carreira acabou”, relatou o autor.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram Foto 2: Divulgação/Globo


Canais Especiais Hypeness