Sustentabilidade

Ouro Preto, sofrendo com as chuvas, tem casarão histórico destruído por deslizamento; veja vídeo

13 • 01 • 2022 às 12:51
Atualizada em 13 • 01 • 2022 às 14:17
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Dois casarões históricos desabaram na cidade de Ouro Preto (MG) após um deslizamento de encosta na manhã dessa quinta-feira (13). Os imóveis já estavam desocupados por conta do risco de desabamento constatado pelas autoridades.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente tem relação com as fortes chuvas que têm assolado o estado de Minas Gerais nas últimas semanas.

Desabamento não deixou feridos, mas patrimônio histórico foi destruído por chuvas

O deslizamento no Morro da Forca ocorreu durante a manhã. A área que circunda a região do acidente foi desocupada. De acordo com funcionários da Defesa Civil, o local dá indícios de novos desabamentos, que podem ocorrer a qualquer momento.

Veja o vídeo:

Chuvas em Minas Gerais 

Segundo as autoridades, ambos os imóveis destruídos pelo desabamento eram tombados como patrimônio histórico e tinham mais de dois séculos de idade. Agora, o prédio de convenções da Universidade Federal de Ouro Preto também pode ser atingido graças ao risco de novos desabamentos.

– Capitólio: turista explica como percebeu, há 10 anos, rachadura em cânion que desabou no ‘mar de Minas’

“Recebemos um telefonema [informando] que tinha um indício de um deslizamento. Imediatamente deslocamos para o local, evacuamos as pessoas que estavam no ônibus, próximas ali paradas, pedimos apoio a Guarda Municipal e 15 minutos depois veio abaixo boa parte do Morro da Forca. Tem um depósito de uma loja ali e também um casarão do século 18 da prefeitura que veio abaixo. Não tem como acessar o local, mas acreditamos que ele foi todo destruído”, explica Neri Moutinho, da Defesa Civil da cidade, à Radio Itatiaia.

“Foi um deslizamento de grande proporção. Felizmente os imóveis estavam vazios. O casarão estava fechado justamente por causa do risco”, explicou Moutinho.

De acordo com o Tenente do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara, os bombeiros seguem fazendo vistorias para verificar riscos de desabamento na cidade.

“As equipes do Corpo de Bombeiros continuam fazendo trabalho de vistoria nas outras residências que ficam na região para verificar a necessidade de evacuar mais casas. (As fortes chuvas dos últimos dias) acabam fazendo com que o solo fique saturado de água, e essa saturação pode gerar um movimento de massa mesmo em um momento em que a chuva não está acontecendo”, afirmou o porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, tenente Pedro Aihara.

As chuvas que afetam Minas Gerais e geraram o acidente em Capitólio e agora o desabamento em Ouro Preto fazem parte do chamado fenômeno ‘Zona de Convergência do Atlântico Sul’. Ele também foi o responsável pela tragédia que ocorreu em dezembro na Bahia. Para entender melhor esse fenômeno, leia nossa matéria Desigualdade e crise climática: o que está causando a tragédia no sul da Bahia e como ajudar.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness