Inspiração

Tartaruga mais velha da história, Jonathan está completando 190 anos

Vitor Paiva - 19/01/2022 às 08:56 | Atualizada em 21/01/2022 às 07:53

A remota ilha de Santa Helena está em clima de festa no primeiro mês de 2022, pelo aniversário de seu mais célebre e antigo morador: quando Jonathan nasceu, não existia fotografia, telefone nem mesmo a lâmpada incandescente, a Torre Eiffel ainda não havia sido construída e a morte do imperador francês Napoleão Bonaparte, que viveu seus últimos dias de vida nessa mesma ilha, tinha somente 18 anos. É claro que a festa não é para uma pessoa, mas sim para uma tartaruga: com 190 anos, Jonathan é reconhecido pelo Livro dos Recordes como o ser vivo terrestre mais velho do mundo e o mais longevo quelônio – grupo que inclui todas as tartarugas, cágados e terrapins – já registrada na história.

Jonathan, a tartaruga mais velha da história, completa 190 anos esse mês

Jonathan, a tartaruga mais velha da história, completa 190 anos esse mês

-Estes são os animais mais velhos do mundo, segundo o Guinness

O nascimento do réptil em 1832 é uma data calculada a partir de estimativas anteriores, registros e documentos – como uma fotografia tirada em 1882, mostrando o animal já com 50 anos de idade. A imagem registra a chegada de Jonathan na ilha de Santa Helena, localizada no meio do Atlântico Sul, vindo do arquipélago de Seychelles, grupo de ilhas localizado a norte e nordeste de Madagascar, na costa sudeste do continente africano. O quelônio mais velho da história chegou à ilha onde vive como um presente para William Grey-Wilson, que governou Santa Helena de 1887 a 1897.

Foto de Jonathan tirada por volta de 1886, em Santa Helena

Foto de Jonathan tirada por volta de 1886, em Santa Helena

-Tartaruga gigante que estava ‘extinta’ há 110 anos é reencontrada em Galápagos

O jardim da residência governamental, por onde 31 governadores já passaram desde a sua chegada, é o local preferido de Jonathan para pegar sol e passear lentamente. Os efeitos da idade chegam pra todos, e também começaram a chegar para a tartaruga, que já não enxerga nem sente cheiros, e precisa ser semanalmente alimentado pela mão dos veterinários para garantir a quantidade de calorias, vitaminas e minerais que precisa para manter sua saúde, já que nem sempre ele consegue identificar os alimentos no solo. Sua audição, porém, segue aguda e precisa, e Jonathan responde aos chamados do veterinário de imediato e adora a companhia humana.

A tartaruga sob os cuidados do veterinário Joe Hollins

A tartaruga sob os cuidados do veterinário Joe Hollins

-Morre mulher nascida no século 19, mas ainda sem o título de mais velha do mundo no Guinness

“Ele é um ícone local, um símbolo de persistência diante das mudanças”, afirmou Joe Hollins, veterinário que cuida do animal na ilha. Segundo o especialista, Jonathan adora o sol, mas foge para a sombra quando o calor aperta. “Nos dias mais amenos, ele toma banho de sol, e estica para fora do casco seu longo pescoço e suas pernas, para absorver o calor”, afirmou, confirmando que o quelônio passou bem o inverno. A libido do animal também permanece juvenil: consta que é comum encontrá-lo acasalando com as tartarugas Emma e Fred. O título de quelônio mais velho do mundo supera o recorde anterior, que pertencia a Tu’i Malila, uma tartaruga que viveu 188 anos.

O quelônio diante da casa governamental da ilha

O quelônio diante da casa governamental da ilha, em seu jardim preferido

Publicidade

© fotos 1, 2, 3, 4: Guinness World Records/reprodução

© foto 5: Getty Images


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness