Ciência

Vídeo mostra sonda da NASA ‘encostando’ no Sol pela primeira vez na história

Vitor Paiva - 21/01/2022 às 07:39 | Atualizada em 31/01/2022 às 10:16

No início de janeiro, a agência espacial estadunidense NASA publicou um vídeo registrado a realização de um feito histórico: pela primeira vez uma nave “encostou” no sol.

A conquista foi alcançada pela sonda Parker Solar, que voou por algumas horas pela camada atmosférica solar, conhecida como “corona”, e coletou uma série de informações inéditas sobre o astro-rei: segundo declarações de cientistas ligados à missão, a importância da viagem é comparável cientificamente à chegada da humanidade na lua.

Representação artística da sonda se aproximando do Sol

Representação artística da sonda se aproximando do Sol

-Imagens inéditas de sonda da Nasa mostram “fogueiras” na superfície do Sol

O início da viagem da Parker Solar se deu em 2018, com o propósito de observar detalhes inéditos sobre o sol – e chegar mais perto da estrela do que jamais outra nave ou qualquer outro objeto desenvolvido por seres humanos já chegou.

Apesar de ter durado poucas horas, o voo pode inaugurar uma nova era de estudos e de voos cada vez mais próximos e longos ao redor do astro – ou mesmo “tocando” em sua face. “A oportunidade para novas descobertas é ilimitada”, afirmou Nicola Fox, diretora da Divisão de Heliofísica da NASA.

A Parker Solar tornou-se a primeira sonda a voar pela atmosfera solar

A Parker Solar tornou-se a primeira sonda a voar pela atmosfera solar

-Nasa lança sonda que vai se chocar com asteroide para prevenir ameaças futuras

O voo que alcançou a coroa do sol ocorreu em abril de 2021, e mesmo nessa breve visita inaugural alguns importantes fenômenos já foram observados pela primeira vez, como a confirmação da origem dos ventos solares, fluxos de partículas capazes de viajar os mais de 147 milhões de quilômetros de distância do sol até a Terra, na superfície solar.

“Estou animada para ver o que a Parker encontrará conforme ela passar repetidamente pela corona nos próximos anos”, afirmou Fox.

-Time-lapse de 5 dias revela como é o sol que nunca se põe no Polo Sul

O vídeo registra justamente os jatos solares estudados pela sonda, que provocam, quando chegam na Terra, fenômenos como a aurora boreal, bem como danos em satélites e outros equipamentos espaciais – de acordo com comunicado da NASA, passar pelos ventos solares foi como “voar por dentro do olho de um furacão”.

O voo que alcançou a coroa do sol ocorreu em abril de 2021, e foi o primeiro de muitos que completarão a missão por quatro anos – a ideia é aproximar a sonda a “somente” cerca de 6 milhões de quilômetros de distância. O próximo voo da sonda pela camada atmosférica do sol está previsto para o início de 2022.

A primeira viagem da sonda a "tocar" no Sol coletou informações inéditas sobre a estrela

A primeira viagem da sonda a “tocar” no Sol coletou informações inéditas sobre a estrela

Publicidade

© fotos: NASA/Reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness