Arte

Agenda Hype: Letrux, Tássia Reis e Tuyo marcam seleção de dicas da semana

Gabriela Rassy - 08/02/2022 às 17:04 | Atualizada em 10/02/2022 às 10:23

Semana começando bem com aquelas dicas preciosas da arte e cultura para sua semana – não é só de BBB que se vive, não é mesmo? Nesta seleção, shows de Letrux na Casa Natura, Tássia Reis com seu Próspera D+ no Sesc e a segunda edição de Fragmentos da deliciosa Tuyo.

Destaque musical para a união entre Rabo de Galo e Ubunto em “Ainda Atrás do Pôr do Sol”, uma homenagem ao grande Lazzo Matumbi. Vale ainda ouvir a estreia da Bala Desejo com o álbum “Sim, sim, sim” e o trabalho solo de Zé Nigro na voz de Alessandra Leão, “Cais”.

Nas estreias cinematográficas, o Arraial Cine Fest que exibe 23 filmes, entre produções nacionais e internacionais, de forma grátis e online. Quem estiver em Recife não pode perder a mostra que homenageia a artista plástica Tereza Costa Rêgo.

Nas dicas gastronômicas, os três novos sabores comemorativos da pizzaria Veridiana, que celebra 21 anos, além do retorno do menu degustação do Cuscuz da Malu.

Vem na minha!

#eventos

Novas Pagus
SP Escola de Teatro
Quarta, 9 de fevereiro, às 20h30
Grátis – obrigatória a apresentação do passaporte vacinal completo
Pagu foi uma das figuras femininas mais representativas do Brasil no século XX com seu trabalho na literatura e seu ativismo político. A escritora é inspiração para o show com as cantoras Anná, Maíra Baldaia e Azzula, que utilizam a música como discurso libertário. No setlist, as cantoras dão voz para músicas do próprio repertório e uma canção que represente a força da mulher brasileira. Ao final, todas cantarão juntas a música Pagu, de Rita Lee e Zélia Duncan.

Anná foto de Filipa Aurelio

Anná por Filipa Aurelio

Letrux apresenta Aos Prantos
Casa Natura Musical
10, 11, 12 e 13 de fevereiro – quinta-feira, às 21h30; sexta-feira e sábado, 22h; e domingo, às 19h
Ingressos a partir de R$ 25 pelo Sympla
Lançado em março de 2020 e com os shows correspondentes reagendados devido à pandemia de coronavírus, “Letrux Aos Prantos” é uma ode à emoção. Com direção artística de Letícia Novaes, o segundo disco da “era Letrux” foi selecionado pelo Natura Musical por meio do edital 2020 e produzido por Arthur Braganti e Natália Carrera, mesmos produtores do “Letrux em Noite de Climão” (2017). “Aos Prantos” foi gravado em novembro de 2019 no estúdio da Red Bull Station – SP e conta com participações especiais de Liniker e Luisa Lovefoxxx.

Tássia Reis
Sesc Bom Retiro
Sexta-feira, dia 11/02, às 20h
R$ 20 a R$ 40
A cantora mostra seu quarto registro de estúdio, Próspera D+, com 11 canções que marcam o mergulho que a artista faz na cena pop. O álbum vem com uma energia dedicada, de renovação, funcionando como trilha sonora de um levante onde o recado é sobre se reerguer e se manter forte. O espetáculo, quentíssimo e fundamentado naquele GrooveRapJazzisticoBr, expande e dá sequência ao universo criado pela artista em 2019, a partir de sonoridades que vão do trap, drill, vogue beat e house ao disco, rock, samba e soul. Na banda base, Dedé 3D (dj e beatmaker), JhowProduz (bateria e beatmaker), Sintia Piccin (sax e flauta) e Wesley Rodrigo (baixo).

#música

Rabo de Galo e Ubunto | Ainda Atrás do Pôr do Sol
Idealizado pelos DJs Peu Araújo e Bruno Komodo, dupla que forma o Rabo de Galo, e pelo produtor baiano Ubunto, o álbum faz uma homenagem a Lazzo Matumbi. Um tributo em vida para uma das vozes mais potentes da música da Bahia e do Brasil, com participações de Luedji Luna, Fran Gil, Anelis Assumpção, Josyara, Larissa Luz, entre outros. Uma faixa mais apaixonante que a outra!

Tuyo | Fragmentos 2
A série documental musicada Fragmentos foi a maneira que a banda Tuyo encontrou para dar novas possibilidades ao álbum Chegamos Sozinhos Em Casa (2021), indicado ao Grammy Latino na categoria “Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa”, além de percorrer por outras fases do próprio repertório. Após lançar os oito episódios no YouTube, o grupo formado por Lio, Lay e Machado deu início ao processo de disponibilizar as faixas que compõem a trilha sonora de cada um deles nas plataformas de streaming.

Zé Nigro e Alessandra Leão | Cais
A dupla de cantores chamou Yemanjá para curar as dores do mundo e abrir os caminhos para um futuro melhor. A faixa, composta por Nigro com Dandara Azevedo e interpretada por Leão, vem na esteira do primeiro álbum do produtor e multi-instrumentista. “Cais” é um convite à transmutação dos males do mundo, tendo danças e cantos como amuletos nessa trilha. A faixa dá prosseguimento ao fluxo de lançamentos de Zé Nigro após estrear oficialmente como artista solo no álbum “APOCALIP SE”, lançado em setembro de 2021.

Bala Desejo | Sim, sim, sim
Primeiro álbum do Bala Desejo, quarteto formado por Dora Morelenbaum, Julia Mestre, Lucas Nunes e Zé Ibarra, também nasceu, das composições à gravação, em meio ao recolhimento, no ano passado. Mas todo o seu resultado aponta para direção oposta, mirando não o buraco, mas a porta de saída, o futuro viável, o reencontro, o caminho de volta pra rua – over the rainbow e além do horizonte. O recarnaval.

Fernando Catatau
O músico, compositor e cantor cearense lança seu primeiro álbum solo, “Fernando Catatau”. Antecipado pelo single e clipe de “Nada acontece”, em parceria com Giovani Cidreira e Juliana R, o trabalho traz ainda parceria com o paraense Manoel Cordeiro, além de YMA e Uirá dos Reis.

Francisco, el Hombre
Fonte de inspiração para a dançante canção de amor “Ocê”, que integra o disco mais recente do grupo, Casa Francisco, o sotaque mineiro foi o pontapé inicial para a composição que, agora, ganha um registro audiovisual. O videoclipe em questão compila momentos do reality show criado para promover o trabalho de estúdio.

Sombra MC | Mano Vou Ali Plantar Um Chá
O rapper lança clipe com a proposta de ser um hino do ativismo canábico brasileiro. A canção conta com a participação de Funk Buia, produção de BiD, produção executiva do selo Nibiru Recordz BR e apoio da Bem Bolado Brasil. “Mano Vou Ali Plantar Um Chá” esquenta o público para o lançamento do álbum “Humano Cotidiano”, terceiro álbum solo do artista que celebra seus 20 anos de carreira com muita metáfora e rima.

Walfredo em Busca da Simbiose | Manhã
O artista paulistano lança single inédito “indie pop psicodélico”, abrindo caminho para seu segundo álbum. A canção, sucessora de Maiúsculas Cósmicas, é parte da fonte da eloquência inesgotável dos mares profundos da psique de Walfredo, tanto no arranjo melódico lúdico transcendental, quanto na forte poesia das letras, que toca e alimenta a alma de quem a contempla.

Vanessa Bumagny | Cinema Apocalipse
Depois de dançar entre o bolero e o arrocha nas já mostradas faixas “Quem Ama Sofre”, parceria com Luiz Tatit, e “Cinema Ilusão”, que ganhou videoclipe e tem co-autoria com Zeca Baleiro e que tem vozes de Zeca e Chico César; expor seu medo e incerteza em “Canção para Ninar o Apocalipse” e expressar sua ansiedade e desejo visceral com “Fome de Tudo”, também com Chico César, Vanessa apresenta mais seis faixas inéditas, dentre elas A Ousadia, ao lado de Fernanda Takai.

Lua em Peixes | A gente corre
Dupla no amor e na musicalidade formada pelos jovens cantores e compositores Giu Melito e Mau Ribeiro lança faixa que narra os desafios de como é ser artista no Brasil.

#cinema

Arraial Cine Fest
8 e 12 de fevereiro
Grátis e online
Na Mostra Principal, serão 23 filmes selecionados. Para este ano, foram inscritos trabalhos do Brasil, Argentina, Chile, Emirados Árabes Unidos, Espanha, EUA, França, Inglaterra, Irã, Iraque e Rússia. Destaque para o documentário “Ode ao Choro”, onde a diretora Cecilia Engels aborda um tema complexo, e nem sempre discutido na sociedade: o luto. Em 2019, ela perdeu sua melhor amiga, Camila (Tatá), no rompimento de uma barragem em Brumadinho (MG), onde Camila estava para visitar o museu de Inhotim. Três anos depois, Engels lança esse documentário, no qual narra seu processo de luto pela perda de sua amiga de infância.

Pedaços de cinema
Até quinta, 10/2
Grátis e online
Como desdobramento da mostra Um Brasil para Carolina, são disponibilizados para o público uma sequência de curtas e o longa “Estamira”. As obras foram escolhidas partir das obras Pedaços da fome, Antologia pessoal e Provérbios para formar um ciclo de filmes que pensa e reflete os processos de expansão do imaginário brasileiro sobre as favelas e seus respectivos estereótipos e contraestereótipos em diferentes períodos históricos, centrando-se também na perspectiva de diferentes mulheres, negras sobretudo, como protagonistas e agentes de suas narrativas.

 

#podcast

Prosa
O episódio que abre o mês de fevereiro fala sobre Itamar Assumpção. Agora estátua na Penha, bairro adotado por ele na zona leste de São Paulo, Itamar foi um artista completo. Músico, cantor, compositor e poeta, fez muito sucesso na cena independente e alternativa de São Paulo nos anos 1980 e 1990. Ita, como era chamado, nasceu em 1949 na cidade de Tietê, no interior de São Paulo, onde viveu com sua avó até os 12 anos.

#visuais

Semana de Arte Mundana
Galeria Kogan Amaro | Alameda Franca, 1054 SP
Sábado, 12 de fevereiro, das 11h às 17h.
Até 26 de março de 2022
Ingressos gratuitos https://sympla.com.br/galeriakoganamaro
Próximo ao centenário da Semana de Arte Moderna, o artivista Mundano transforma lama de Brumadinho, cinzas de queimadas no Pantanal e na Amazônia e óleo que atingiu as praias do nordeste em uma série de trabalhos que provocam e chamam a atenção para questões socioambientais. Enivo e Denilson Baniwa são os responsáveis pela curadoria e a poeta Mel Duarte fez a seleção das poesias sonoras apresentadas em som ambiente da mostra, inclusive uma escrita por ela mesma. A exposição apresenta cerca de 50 obras que apontam para os atuais desafios emergenciais climáticos no planeta.

Tereza Costa Rêgo
Museu do Estado de Pernambuco (Mepe)
Até 27 de março
Grátis
A exposição inaugurada na última semana de janeiro faz homenagem à artista plástica Tereza Costa Rêgo, falecida em 2020, aos 91 anos. Com curadoria de Marcus Lontra e Bruno Albertim, biógrafo de Tereza, a mostra reúne 47 obras, feitas em várias fases da trajetória da pernambucana, incluindo algumas da década de 40 e outras mais recentes, inéditas em exposições. Seguindo três pilares: “o feminino como regência, a história como base e o vermelho como caminho”, a exposição faz um resgate desta importante artista. Vale ler ainda “A liberdade em vermelho”, projeto editorial da jornalista e escritora Joana Rozowykwiat, neta da artista que conta com fotografias de criações de Tereza e textos inéditos assinados por artistas, curadores e escritores, como Raimundo Carrero, João Câmara, Bruno Albertim e Cida, além de depoimentos de amigos e da própria Tereza.

#literatura

Inventando Anna, de Rachel DeLoache Williams
O livro que deu origem à série que estreia nesta semana conta a espantosa história real de Anna Delvey, uma jovem estadunidense vigarista que se diz ser a herdeira de uma fortuna para a alta sociedade de Nova York. Narrado por sua melhor amiga à época, e que também foi vítima do golpe, trata-se de um relato poderoso, que foi eleito pela revista Times um dos melhores livros do ano. O livro conta em detalhes como Anna era generosa. Ela pagou a conta de jantares luxuosos no Le Coucou, sessões de sauna infravermelha no HigherDOSE, bebidas no 11 Howard Library e sessões de exercícios com um personal trainer famoso. Porém, na viagem para Marrakech, com todas as despesas pagas — inclusive a villa privada que custava US 7.500,00 por noite — os cartões de Anna misteriosamente pararam de funcionar. Sua amiga pagou a conta, certa de que seria reembolsada, o que nunca aconteceu. Aos poucos, um padrão de enganos emergiu. Anna havia deixado um rastro de mentiras — e contas não pagas — por todos os lugares que passou. A promotoria pública estadunidense foi acionada e Anna Delvey desmascarada. Seu verdadeiro nome era Anna Sorokina, nascida nos arredores de Moscou, filha de um motorista e da dona de uma pequena loja de conveniência.

A investigação do banal, de Thaís Campolina
O livro de estreia da escritora mineira Thaís Campolina (Crivo Editorial, 2021, 74 pág.) traz poemas que se concentram em histórias, impressões e olhares considerados banais ou desimportantes, abordando aspectos da vida que costumam ficar fora dos registros oficiais ou passam despercebidos na cidade. Tratando de temas do cotidiano com humor, perpassando por relações humanas, micropolítica, utilizando também elementos comuns da contação de histórias, como cenário, personagens, autoria, tempo e ação. A orelha é assinada por Nina Rocha, jornalista e autora de “Em obras” (Urutau) e “Papéis” (Independente). A obra foi contemplada em 2º lugar pelo concurso Poesia InCrível, de 2021, promovido pela Crivo Editorial.

Baixe o ebook e o audiobook aqui!

#cênicas

Não Nem Nada
TUSP: Rua Maria Antonia, 294, Consolação, SP
10 a 20/2, quinta a sábado às 21h e domingo às 19h.
Grátis – Ingressos distribuídos 1h antes do início do espetáculo
Como parte da mostra comemorativa de 10 anos da Companhia Empório de Teatro Sortido, o espetáculo indicado ao Prêmio Shell SP 2014 de Melhor Autor (Vinicius Calderoni) e Melhor Atriz (Renata Gaspar), escrito e dirigido por Vinicius Calderoni faz curtíssima temporadao. Em uma velocíssima gincana cênica, quatro intérpretes (Geraldo Rodrigues, Mayara Constantino, Renata Gaspar e Victor Mendes) desdobram-se em dezenas de personagens para investigar assuntos caros aos nossos tempos, como a dificuldade de comunicação diante da profusão de estímulos, o bombardeamento de notícias, a dinâmica de funcionamento das redes sociais, o mundo das subcelebridades e a própria noção de percepção do tempo na contemporaneidade.

#gastronomia

Veridiana 21 anos
A casa especializada em deliciosas pizzas acaba de completar 21 anos e lançou 3 pizzas comemorativas que ficam em cartaz até o fim deste mês. A Aspargi & Luna – molho de tomate fresco, aspargos e Queijo Lua Cheia, da Serra das Antas – é perfeita demais para ser verdade. O queijo lembra um brie, mas com mais personalidade, que junto com os aspargos e pinólis, dá um abraço na boquinha da gente. Vale ainda provar a Verde, Bianco e Rosso – alho poró, queijo minas padrão e pequenos pedaços dos famosos tomates assados da casa, preparados na brasa – e a Campagna – molho de tomate, cogumelos salteados, ricota de búfala, lascas de parmesão e finas fatias de cebola roxa. Os coquetéis não ficam para trás e completam lindamente o cardápio. Vale provar o novíssimo Negroni Bianco, drinque com Gin, Carpano Bianco, Lillet e Jerez, que também entrou como especial de aniversário, e o Boulevardier, primo cheio de estilo do negroni, feito com uísque.

Cuscuz da Malu | Menu Degustação
Atendendo a pedidos, o Cuscuz da Malu volta com Menu Degustação que fez o maior sucesso no último mês de novembro. Composto pelos 9 sabores do cardápio (camarão, sardinha, bacalhau, siri, frango, palmito, milho ao curry, sardinha com camarão e o doce de tapioca), todos em formato de 150g, o combo é uma oportunidade para degustar todas as verões criadas pela chef especializada no clássico prato paulistano. Pedidos podem ser agendados online para entregas de quarta a sábado.

cuscuz da malu

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Canais Especiais Hypeness