Arte

Antes do ‘BBB’ existir, ‘O Show de Truman’ debateu com humor e profundidade a ‘realidade’ levada às telas

Redação Hypeness - 11/02/2022 às 13:46

Criado pela empresa holandesa Endemol, a primeira edição do reality show “Big Brother” foi ar em 1999, na Holanda, alcançando grande sucesso e confirmando um novo paradigma que então se sugeria não só para a televisão em escala global, mas para a produção e o consumo de conteúdo de modo geral, em um mundo que começava a se acostumar a presença da internet em tudo.

Assistir à “realidade” – ou a uma versão estilizada do que chamamos de real – nas telas se tornaria um formato e uma estética praticamente onipresente e inevitável em todos os meios de comunicação: no Brasil, o “BBB” foi ao ar pela primeira vez em 2002, para se tornar um verdadeiro fenômeno popular que permanece até hoje.

Mesmo antes da estreia do “Big Brother”, a tendência dos reality shows já se afirmava, através de programas como “The Real World”, na MTV, desde o início dos anos 1990 – e no cinema não foi diferente. Um ano antes da versão holandesa do mais célebre reality ir ao ar pela primeira vez, um filme fez história como uma das  melhores obras até hoje a retratar, analisar e aprofundar o fenômeno da realidade transmitida na TV e pela internet.

Estrelado de forma brilhante por Jim Carrey, O Show de Truman” chegou aos cinemas em 1998 para alcançar imenso sucesso de público e crítica – e se afirmar como um divertido tratado estético, ético e até mesmo filosófico sobre o fenômeno da realidade retratada e, assim, da internet, das redes sociais e mesmo da realidade em que hoje cada vez mais vivemos – uma realidade projetada e virtual.

Dirigido pelo australiano Peter Weir, “O Show de Truman” conta a história de Truman Burbank, personagem interpretado por Carrey, que não sabe que vive desde bebê dentro de uma realidade simulada em um programa de televisão, exibindo para todo o mundo, 24 horas por dia, 7 dias por semana, a sua própria vida como atração e narrativa. Tudo ao seu redor é cenográfico, coreografado, ensaiado, interpretado e devidamente filmado – ele, alheio ao fato, vive em uma cidade inteiramente fictícia pensando se tratar da mais franca e pura realidade. 

As simulações, no entanto, começam a falhar ao redor de Truman, que, desconfiado de tudo, inicia uma jornada em busca da “verdade” verdadeira sobre sua vida. Adentrando um verdadeiro labirinto de significados, interpretações, espelhamentos e sobreposições de realidades e mentiras, a obra apresenta sua profundidade sem renunciar ao entretenimento que ajuda a fazer de “O Show de Truman” um filme inesquecível – que pode ser assistido no Amazon Prime Video.

Além de Carrey, compõem o elenco nomes como Laura Linney, Noah Emmerich, Natascha McElhone, Paul Giamatti e principalmente Ed Harris, no papel de Christof, criador e diretor do programa de TV apresentado no filme, e que representa uma espécie de figura paternal, autoritária e até mesmo divina ou diabólica dentro do longa. 

O roteiro foi baseado originalmente em um episódio do programa de TV “Além da Imaginação”, mas outras obras anteriores ajudaram a moldar o imaginário que forma a obra – como, por exemplo, o livro “Utopia”, publicado pelo autor inglês Thomas Moore em 1516, além, é claro, de “1984″, outro clássico da literatura, lançado pelo inglês George Orwell em 1949, e da onde o nome “Big Brother” foi extraído: na história, um estado totalitário impõe controle total e onipresente sobre a vida de todos os cidadãos através de tecnologias de vigília irrestrita em nome do líder do partido, intitulado justamente “Grande Irmão”.

“O Show de Truman” foi lançado no início de 1998 para receber aclamação da crítica e ser reconhecido como um dos melhores filmes do ano. Partindo de um orçamento considerado “barato” – tendo custado 60 milhões de dólares para ser realizado –, o longa arrecadou cerca de 265 milhões de dólares nas bilheterias, e recebeu dezenas de indicações e prêmios. 

Ao longo dos anos, a obra se confirmou como uma das mais influentes do cinema nas últimas décadas, tornando-se tema de análises sociológicas, políticas, psicológicas, estéticas e até mesmo religiosas, apontado como um filme que, de certo modo, tanto previu quanto ajudou a moldar o futuro. Esse verdadeiro clássico recente pode ser visto no Amazon Prime Video, mas seu impacto é notado em toda parte.

Publicidade

Fotos: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness