Diversidade

Primeire atleta não-binárie a disputar as Olimpíadas de Inverno

Redação Hypeness - 14/02/2022 às 10:25 | Atualizada em 16/02/2022 às 10:45

Timothy LeDuc deve fazer história nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 em Pequim. Estu talentose patinadore norte-americane de 31 anos se tornará abertamente a primeira pessoa não-binária a competir nos Jogos, ao lado de sua parceira Ashley Cain-Gribble .

Timothy LeDuc será 1ª atleta não-binário a disputar as Olimpíadas de Inverno

Timothy LeDuc será 1ª atleta não-binário a disputar as Olimpíadas de Inverno

Não-binária é uma pessoa que não se identifica com uma ideia de gênero descrita apenas ao masculino e ao feminino. É uma identidade de pessoa cuja identidade pode se encaixar com as representações associadas ao homem quanto à mulher ou não coincidir com nenhuma delas.

LeDuc espera seguir os passos do patinador Adam Rippon, que se tornou o primeiro americano abertamente gay a ganhar a medalha nos Jogos de Inverno, há quatro anos, em Pyeongchang. Sua intenção é representar uma alternativa na patinação em pares, “uma narrativa diferente”, como explicou.

Nós representamos uma narrativa totalmente diferente do que se vê na patinação artística, que traz aquela coisa do Romeu e Julieta, do homem forte e da mulher frágil. Nosso mantra é se apresentar como uma dupla de pessoas fortes, então vamos para o gelo com equidade de energia”, disse.

LGBTs nos esportes

A dupla não é favorita para ganhar o ouro em Pequim, mas isso não importa para LeDuc. “Tem sido uma jornada muito longa para mim, abraçado gênero”, disse u atlete que passou a se identificar como não-binárie em 2019,  falando sobre as pessoas incríveis que o aceitam.

“Minha esperança é que, quando as pessoas virem minha história, não se concentre em mim e diga: ‘Oh, Timothy é a primeira pessoa não-binária a alcançar esse nível de sucesso no esporte’. Minha esperança é que a narrativa mude para que pessoas queer possam ser abertas e bem-sucedidas nos esportes. Sempre estivemos aqui, sempre fizemos parte do esporte. Só que nem sempre conseguimos ser abertos”, disse em entrevista coletiva sobre as Olimpíadas de Inverno.

De fato, o estigma que se liga a atletas LGBTQIAP+ pode ter aumentado à medida que o público cresceu em seu conhecimento a respeito deles. No ano passado, a competição de futebol feminino Quinn canadense se tornou a vencedora de uma medalha olímpica abertamente trans e não-binária quando ocorreu o jogador ouro em Tóquio.

A levantadora de peso Laurel Hubbard, a skatista Alana Smith e a ciclista Chelsea Wolfe – todas transgênero – também competiram nesses Jogos de Verão, entre pelo menos 186 participantes abertamente LGBTQIAP+, conforme rastreado pela Outsports.

Isso deu a skatistas como Jason Brown, que se assumiu gay em junho passado e competirá pelos EUA em Pequim, a liberdade e a coragem de fazê-lo durante seus dias na ativa, em vez de esperar muito depois de pendurar os patins – como foi o caso do jogador de futebol americano Ryan O’Callghan, que esperou se aposentar para assumir sua homossexualidade por medo do preconceito.

Timothy LeDuc e a patinação

LeDuc nasceu em Dallas e, aos 18 anos, se reconheceu como um homem gay, mas levou 11 anos para revelar ao mundo a sua não-binariedade. Depois da revelação, sua carreira na patinação artística teve um enorme crescimento, mas sua história no esporte começou muito antes, aos 12 anos.

Depois de assistir às Olimpíadas de 2002, logo começou a ter aulas e se apaixonar pela patinação no gelo. LeDuc é o primeiro patinador abertamente gay a ganhar o título de duplas no Campeonato dos EUA. Passou a optar por pronomes neutros em relação à sua pessoa em 2021.

Em 2016, Cain-Gribble diz que estava pensando em se aposentar da patinação artística como patinadora solo, mas então Mitch Moyer, da Patinação Artística dos EUA, sugeriu que ela tentasse com LeDuc para ver se eles poderiam ter uma parceria feliz.

A união deu certo e chegou a juntar-se. “Aqui estou todos esses anos depois e tenho dois títulos nacionais. Posso dizer honestamente que tenho sido uma bela carreira e estou muito feliz com isso. Também estou muito feliz por ter este capítulo ao lado de Timothy, e realmente não poderia pedir mais nada”, disse Cain-Gribble ao The Tennessean.

No início de janeiro, a dupla Cain-Gribble e LeDuc recebeu 79,39 pontos em seu programa curto no Campeonato de Patinação Artística dos EUA, em Nashville, estabelecendo um registro no Campeonato de Patinação Artística dos EUA. Agora, os fãs do esporte estão para ver o que a dupla animada para os Jogos Olímpicos de 202 em Pequim.

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness