Fotografia

Ele alegava fotografar fantasmas, e ninguém até hoje pode provar o contrário

Redação Hypeness - 16/02/2022 às 10:32 | Atualizada em 18/02/2022 às 11:09

William Mumler marcou seu nome na história da fotografia americana por um motivo bastante peculiar: as lentes de sua câmera eram capazes de registrar fantasmas. Não à toa, ele ficou conhecido como “o fotógrafo dos espíritos” — e até hoje ninguém conseguiu desvendar o “mistério” por trás de seus cliques.

– Mulher desaparece em pleno temporal e faz cidade parar com medo de fantasma; veja vídeo

As fotos misteriosas de William Mumler: fantasmas ou truque?

Entre os registros mais famosos feitos pelo fotógrafo, está a imagem de Mary Todd Lincoln (1818-1882), ex-primeira dama dos Estados Unidos, sentada em uma cadeira com a imagem fantasmagórica de seu marido, o ex-presidente Abraham Lincoln (1809-1865), atrás dela. A imagem foi feita em 1872.

Após a morte de seu filho, Willie, Mary Todd se voltou para o espiritualismo, um movimento religioso baseado na crença de que interações entre vivos e mortos seria possível. Foi do espiritualismo que nasceu o espiritismo como conhecemos hoje.

Além disso, a Guerra Civil Americana (1861-1865) deixou milhares de mortos e urgiu nos americanos um desejo nunca antes vivido de se conectar com aqueles que já haviam partido.

– Cachorros podem ver fantasmas? A ciência quer saber

Mary Todd Lincoln e o ‘fantasma’ de Abraham Lincoln.

Foi nesse contexto, que Mumler conseguiu espaço para suas fotografias misteriosas. Estabelecidos em Boston, ele trabalhava com sua esposa, Hannah, que também era fotógrafa além de ser médium. Foi ela quem identificou o espírito de uma prima de William em uma foto dele. Na época, o fotógrafo afirmou que estava sozinho em seu estúdio, treinando técnicas para fazer autoretratos, quando o clique de outro mundo aconteceu.

A partir daí, o casal passou a tirar centenas de fotos em que espíritos de familiares, amigos ou até desconhecidos eram registrados ao lado de clientes vivos.

É claro que o mistério atraiu céticos e desconfiados, que passaram a tentar descobrir como os Mumlers faziam isso. A perseguição em Boston levou o casal a se mudar para Nova York no fim dos anos 1860.

O autoretrato de Mumler que teria dado início à série de fotos com fantasmas.

Em abril de 1869, Mumler foi levado ao tribunal por fraude. Entre as testemunhas de acusação, estava o empresário circense P.T. Barnum, aquele vivido por Hugh Jackman no filme “O Rei do Show”.

Segundo a acusação, Mumler se aproveitava do luto vivido por seus clientes para tirar vantagem dele. As fotos seriam registros feitos se valendo de jogos de iluminação que usavam pessoas fantasiadas.

Mumler foi inocentado porque a promotoria não conseguiu comprovar que ele, de fato, havia fraudado as fotos. O veredito, e o julgamento como um todo, fez os Mumlers ficarem ainda mais famosos e registrando cada vez mais fantasmas, como o de Abraham Lincoln.

Publicidade

Fotos: William Mumler


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness