Estilo

Homem com 864 tatuagens de insetos no corpo fala em “obsessão”

Redação Hypeness - 08/02/2022 às 10:28 | Atualizada em 15/02/2022 às 10:01

Insetos causam repulsa em muitas pessoas. Eu mesma não posso dar de cara com uma barata que já sinto uma vontade incontrolável de sair correndo. Também diria que moscas, vespas e, mais ainda, pernilongos podiam ter sua população mais controlada. Mas um homem levou a obsessão mais longe e, mesmo não gostando, fez pelo menos 864 tatuagens de insetos pelo corpo.

Michael Amoia: empresário com 864 tatuagens de insetos no corpo fala em "obsessão"

Michael Amoia: empresário com 864 tatuagens de insetos no corpo fala em “obsessão”

Michael Amoia, de 47 anos, é nativo do Queens, famoso bairro de Nova York, e acaba de entrar para o Guinness, o livro dos recordes, pela façanha nada comum de transformar seu corpo em um mural coberto por 864 insetos de diversos tamanhos – embora ele tenha 889 insetos no total.

Isso é mais que o dobro do número acumulado pelo recordista anterior, o britânico Baxter Milsom, que tinha (comparativamente insignificantes) 402 insetos tatuados.

O mais estranho, porém, é o fato dele afirmar que não gosta de insetos. “Minhas tatuagens me levam de volta à minha infância. Eu tinha vários medos instilados em mim, e insetos e insetos faziam parte dos meus medos”, disse Michael Amoia, ao The Post.

Cabeça de gente, corpo de inseto

A peregrinação de arte corporal de Amoia começou aos 21 anos, quando ele tatuou uma formiga em seu antebraço. “A primeira que consegui foi uma formiga-rainha vermelha”, explicou o mural de miríade humano  sobre sua tatuagem de solteira. “Ela engravidou e foi aí que tudo começou.”

Foi amor ao primeiro ácaro. A partir daí, Amoia cobriu seu corpo com uma variedade de artrópodes de insetário, incluindo aranhas e dois enormes milípedes: um de 43 centímetros espalhado em seu peito e um animal de 1,27 metro atravessando suas costas, como informa o Guinness.

Apesar de suas ilustrações arrepiantes, Amoia paradoxalmente não é fã de insetos. “Muitas pessoas pensam que eu gosto de insetos – na verdade, é completamente o oposto”, explicou a tela rastejante andando. “Tenho medo de insetos, odeio insetos.”

Amoia disse ao The Post que suas tatuagens são uma maneira de assumir seus medos. “Você corre do fogo, ou você corre através dele?”, explicou o excêntrico nova-iorquino.

“Eu escolhi passar por isso, e é melhor do que fugir”, acrescentou ele sobre sua terapia de prevenção de exposição e resposta que evoca o Batman. Mas o simbolismo não termina aí.

“Todos os insetos tatuados no meu corpo têm vários significados”, disse o catálogo humano dos insetos ao The Post. “Alguns têm significados muito específicos relacionados aos poderes que esses insetos têm e onde eles são colocados no meu corpo.”

Ele explica que, a libélula, por exemplo, tem o poder do pensamento profundo e interior, por isso o lugar escolhido para sua ilustração foi nada menos que a têmpora.

Naturalmente, cobrir o corpo de insetos pode parecer “suicídio corporativo”, no entanto, o norte-americano não trabalha em carreiras conservadoras que reprimiriam seu inusitado estilo. Ele começou a trabalhar como produtor musical aos 22 anos e nunca teve problemas com seu visual.

Ele trabalhou com muitos clientes de alto perfil e até passou a gerir diversos negócios, incluindo Vidiots, Mibe Music e a produtora Switchblade Entertainment Group, cujos créditos incluem “Dirty Money” do Discovery Channel e “NCAA Men of March” da CBS. Amoia também é investidor da Rumble Boxing, uma academia de ginástica em grupo com sede na Big Apple.

“Nunca pensei nisso dessa maneira, mas sou um exemplo de por que nunca julgar um livro pela capa”, disse o empresário ao The Post.

Em última análise, Amoia espera utilizar sua arte corporal recorde para criar um token não fungível exclusivo e destinar os rendimentos da NFT para “For A Bright Future”, uma instituição de caridade que beneficia crianças em situação de vulnerabilidade.

“Se eu puder criar um NFT com essas tatuagens e validá-lo com o Guinness World Records, podemos doar parte dos lucros de volta para essas crianças”, disse ele, que espera assim fechar um ciclo com sua história.

Amoia não é a primeira pessoa a cobrir seu corpo com tatuagens extravagantes. Um casal entrou para o Guinness por ter mais de 90% do corpo coberto por tatuagens.

Publicidade

Fotos: Divulgação/Arquivo pessoal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness