Inspiração

Petrópolis: vaquinha ajuda recomeço de professor que perdeu filhos, esposa e sogros em desastre

Roanna Azevedo - 24/02/2022 às 18:13

A vida de Alessandro Garcia mudou bruscamente no último dia 15. O professor de 38 anos perdeu a esposa, os filhos e os sogros em um deslizamento de terra durante os temporais que assolaram Petrópolis. Agora, amigos e familiares decidiram se unir e lançaram uma campanha de financiamento online para ajudá-lo a recomeçar a vida.

Alessandro segurando a filha Sophia no colo em foto de 2021.

A vaquinha rapidamente viralizou na internet, e Alessandro aproveitou para agradecer o apoio nas redes sociais. “Ainda não tenho condições de falar muito, mas não tem preço toda acolhida que tem me envolvido. Não sei o que seria de mim se estivesse sozinho numa hora dessas”, desabafou o professor de sociologia.

Chuvas em Petrópolis, MG, SP e Bahia: emergência climática potencializa mortes por ausência de política socioambiental

A tragédia aconteceu à tarde, depois que Bento, de 5 anos, e Sophia, de 1 ano e sete meses, haviam voltado do primeiro dia de aula na escola. Foi também o primeiro dia em que Alessandro ouviu o filho, um menino no espectro autista, o chamar de “papai”.

Alessandro ao lado da esposa Carol e os filhos, Bento e Sophia.

A felicidade da família foi interrompida quando uma torrente de lama invadiu a casa onde moravam na Rua Teresa, um dos lugares mais abalados pelas chuvas em Petrópolis. Alessandro foi o único sobrevivente. Além das crianças, a esposa Carolina, de 37 anos, e os sogros Maria Expedito e Élcio José de Freitas também morreram.

Alessandro ficou tão traumatizado, que logo após o desastre saiu andando pela rua até chegar à casa de um familiar. Em choque, ele dormiu e só descobriu no dia seguinte que tinha quebrado as duas pernas durante a inundação.

Passageiros que tentaram se salvar no topo de ônibus afundando em Petrópolis ainda estão desaparecidos

Na última quarta-feira, dia 23, foi celebrada a missa de sétimo dia da família de Alessandro na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro de Quitandinha. A cerimônia recebeu transmissão pelo Facebook. Abalado, o professor discursou em homenagem às vítimas, agradeceu o carinho das pessoas e de quem vem se mobilizando para ajudá-lo. “Um passo de cada vez. Tenho que reconstruir a minha vida. Não sei como fazer isso direito, mas eu prometo que vou tentar”, declarou.

Os destroços de casas e estabelecimentos comerciais causados pelas chuvas na Rua Teresa, onde Alessandro morava com a família.

Publicidade

Foto 1: Reprodução das redes sociais

Foto 2: Reprodução - Instagram.com/momentumphotographia

Foto 3: Fabiano Rocha/Agência O Globo


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Canais Especiais Hypeness