Ciência

Relâmpago de 768 km registrado nos EUA percorreu 3 estados e bateu recorde mundial

Vitor Paiva - 04/02/2022 às 10:18

Um relâmpago registrado nos EUA há quase dois anos foi recentemente confirmado como novo recorde em extensão para esse fenômeno. Percorrendo 768 km entre os estados do Texas, Louisiana e Mississipi, no sul do país, com um único flash no dia 29 de abril de 2020, o raio foi reconhecido pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) como o maior do mundo já registrado.

Curiosamente, o recorde anterior era brasileiro, relativo a um raio de 709 km ocorrido na região sul do país no dia 31 de outubro de 2018.

Imagem de satélite fornecida pela NOAA (Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA)

Imagem de satélite do raio gigante fornecida pela NOAA (Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA)

-Raio atinge e mata 17 convidados de festa de casamento

Um raio na maior parte dos casos não alcança mais do que 16 km de extensão, com duração aproximada de menos de um segundo em média. No mesmo ano de 2020, porém, um outro recorde para esse tipo de fenômeno foi registrado, dessa vez entre o Uruguai e a Argentina, onde um relâmpago alcançou a incrível duração de 17,1 segundos.

Ainda que os “megarelâmpagos” sejam acontecimentos extraordinários, de acordo com a OMM o avanço tecnológico na detecção de raios no espaço provavelmente levará a novos e ainda mais extensos recordes no futuro – o recorde anterior de duração de um raio era de 16,7 segundos.

Relâmpago atingindo a cidade de Taubaté, em São Paulo

Relâmpago atingindo a cidade de Taubaté, em São Paulo

-As marcas deixadas em pessoas que foram atingidas por raios e sobreviveram

Segundo especialistas da organização, os dois maiores megarelâmpagos já registrados se deram em áreas especialmente apropriadas para esse tipo de fenômeno, e por isso é fundamental que as pessoas nas regiões como as das Grandes Planícies, na América do Norte, e da Bacia do Prata, na América do Sul, se protejam durante tempestades.

“Os raios são um grande perigo, e muitas pessoas morrem anualmente”, lembra Petteri Taalas, secretário-geral da OMM. “Esses novos registros destacam a grave preocupação com a segurança pública associadas às nuvens eletrificadas, que produzem raios capazes de percorres grandes distâncias”, alertou.

A OMM registrou a dimensão e a intensidade do raio recordista

A OMM registrou a dimensão e a intensidade do raio recordista

-O que é o ‘jato gigante’, evento raro registrado em alta qualidade nos céus pela primeira vez

Em casos de tempestades com raios, a recomendando para quem estiver exposto é que se procure abrigo em edifícios com fiação e encanamento, ou em veículos fechados com teto de metal.

“Sempre que se ouve um trovão, é hora de procurar um lugar a salvo de relâmpagos”, afirmou Ron Holle, especialista em raios, em comunicado da OMM. Os registros da organização lembram trágicas ocorrências, como quando, em 1975, um único raio tirou a vida de 21 pessoas que buscaram abrigo em uma barraca no Zimbábue.

Publicidade

© foto 1: NOAA/Reprodução

© foto 2: Wikimedia Commons

© foto 3: OMM/Reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness