Arte

10 anos sem Whitney Houston: cantora ícone da música negra ainda inspira gerações

Redação Hypeness - 25/03/2022 às 09:29

Dez anos após a morte chocante do ícone da música Whitney Houston, sua reputação continua viva e inspirando gerações. Uma das maiores cantoras de todos os tempos, Whitney teve um dos álbuns mais vendidos da história em seu nome, seis Grammys, 16 Billboard Music Awards e dois Emmys antes de sua morte em 11 de fevereiro de 2012, aos 48 anos.

A estrela continua sendo um marco quando falamos em potência vocal e na força da mulher negra. Passam os anos e “I Will Always Love You” e “I Wanna Dance With Somebody” seguem como referência para amantes da música.

A voz e a presença de palco marcantes capturaram gerações inteiras de cantoras que hoje ocupam esse lugar de diva. “Eu sempre quis soar como Whitney Houston”, já disse Adele à People. “Ela é nossa rainha e abriu portas e forneceu um plano para todos nós”, disse Beyoncé ao Essence.

E não faltam homenagens à Whitney e sua poderosa voz. O documentário “Whitney Houston: Para Sempre“, que está em cartaz no catálogo do Telecine, reúne depoimentos de pessoas próximas à artista e imagens de arquivo para reconstruir sua trajetória profissional, desde o início até o trágico fim.

Na noite em que Whitney Houston morreu em seu quarto de hotel no Beverly Hilton, ela planejava ir à festa de gala anual de seu mentor, o hitmaker Clive Davis. Ela estava se preparando, quando se afogou na banheira. Cocaína e doenças cardíacas foram citadas como fatores que contribuíram para o acidente.

No andar de baixo, a gala continuou como planejado, embora o corpo de Houston ainda não tivesse sido removido de seu quarto, escreve Gerrick Kennedy, autor de “Didn’t We Almost Have It All: In Defense of Whitney Houston”, uma coleção de implacáveis, ensaios profundamente pessoais sobre a vida e carreira da cantora que chega 10 anos após sua morte em 11 de fevereiro de 2012.

Em apenas sete anos, de 1985 a 1992, Whitney vendeu 26 milhões de álbuns só nos Estados Unidos, acumulou dez singles número 1 no Hot 100 e estrelou um filme, “O guarda-costas”, que arrecadou mais de US$ 400 milhões, além de ganhar indicação ao Oscar de Melhor Canção Original. “Seu sucesso sem precedentes levou as mulheres negras ao mais alto nível absoluto do panteão da indústria da música”, disse Alicia Keys quando apresentou a inclusão de Whitney na calçada da fama, em 2020.

No início de sua carreira, ela se apresentava como uma diva angelical em vestidos brilhantes, ainda que lutasse com seus traumas particulares: o suposto abuso sexual que sofreu quando criança, os problemas de abuso de substâncias que começaram quando ela era adolescente, as consequências de seu caso de amor com sua melhor amiga, Robyn Crawford.

Nenhuma dessas polêmicas foram bem aceitas durante sua ascensão, durante a década de 1980. Assim como Janet Jackson e Britney Spears, ela foi maltratada por razões que a maioria das pessoas consideraria inaceitáveis ​​nos dia de hoje: a misoginia, a homofobia e o racismo.

Agora você pode conhecer mais desta história cheia de sucessos e polêmicas, entrando no universo de Whitney Houston. Assista no Telecine e aproveite para conhecer outras histórias emocionantes na Cinelist Documentários, inclusive o da grande Billie Holiday intitulado Billie.

Publicidade

Fotos de destaque: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness