Design

A perfeita simetria da natureza em fotos (e flores) tão precisas quanto incríveis

Vitor Paiva - 18/03/2022 às 18:56 | Atualizada em 22/03/2022 às 10:46

Segundo o dicionário, o conceito de simetria se explica tecnicamente pela “correspondência em tamanho, forma ou arranjo, de partes dispostas em lados contrários de uma linha divisória, um plano, um centro ou um eixo”. Outra definição afirma se tratar de “semelhança entre duas ou mais partes de algo”, como um “conjunto de proporções harmonicamente equilibradas”, e ainda, provocando a “beleza decorrente de proporções harmoniosas”. Sabemos, porém, que a graça e o impacto de imagens e formas simétricas e geométricas vai muito além de uma explicação técnica, e é capaz de provocar prazeres e sentimentalidades profundas.

flor simétrica

Das cores às posições e formas, em certas flores tudo é perfeitamente simétrico

flor simétrica

Contraste também é parte da sensação de simetria e mesmo geometria das plantas

Seja como for, é fato que há algo de prazeroso, charmoso e instigante em elementos simétricos – em criações arquitetônicas, na arte, e principalmente na natureza, na pelugem de um animal, em uma flor, fruto ou árvore. Há quem diga que a apreensão da beleza humana, bem como a atração física por outra pessoa, está diretamente ligada às noções de simetria de um rosto: soma-se a tal ideia a sugestão de que a principal inspiração para as obras de arte está nas formas e estéticas da natureza, e temos a fórmula precisa para as imagens aqui reunidas.

A precisão de certos degradês em árvores parecem ter sido feitos digitalmente

A precisão de certos degradês em árvores parecem ter sido feitos digitalmente

As gotículas de água pousadas sobre a planta também ilustram a precisão da natureza

As gotículas de água pousadas sobre a planta também ilustram a precisão da natureza

Aloe Polyphylla

Uma Aloe Polyphylla, conhecida como Aloe Espiral, parece desenhada na ponta de um compasso

Pois basta olhar para a preciosa forma com que, por exemplo, as pétalas de certas flores são dispostas, as cores das folhas em algumas árvores se espalham, o desenho formado por gotículas de água sobre uma planta, e então lembramos a palavra perfeita para melhor se pensar sobre as imagens que tanto nos atraem: harmonia. O equilíbrio e a precisão do “tamanho, forma ou arranjo” de certas partes “criadas” pela natureza”, bem como a beleza advinda de tais “proporções harmoniosas” são parte inequívoca do prazer que a simetria e até mesmo a geometria natural pode nos oferecer.

cactos

A infinita variedade dos cactos traz pluralidade na simetria desse tipo de planta

Uma rosa de duas cores "cortada ao meio" pelas diferentes tonalidades

Uma flor de duas cores “cortada ao meio” pelas diferentes tonalidades de suas pétalas

A forma espiralada é recorrente para a disposição perfeita de pétalas em algumas flores

A forma em espiral é recorrente para a disposição perfeita de pétalas em algumas flores

Uma suculenta desenhando um coração bicolor

Uma suculenta desenhando um coração bicolor

A espetacular simetria radial dessa planta asiática

A espetacular simetria radial dessa planta asiática

As fotos aqui publicadas foram reunidas em reportagem do site 121 Clicks, e revelam não somente a perfeição de que a natureza é capaz, mas também a pluralidade e variedade estética das belezas naturais. Para além dos perfumes, sabores, sensações e prazeres que a natureza em sua plenitude pode nos oferecer, seja pelas flores, plantas, frutos, água, brisa ou paisagem, é fato que a natureza é o mais impressionante – e preciso – espetáculo visual.

Uma dália desenhada perfeitamente em cada pétala e cor

Uma dália desenhada e posicionada perfeitamente em cada pétala e cor

O tom-sobre-tom da folha parece feito à régua

O tom-sobre-tom da folha parece feito à régua

As mais precisas pétalas de uma camélia

As mais precisas pétalas de uma camélia

Uma suculenta Kalanchoe que, além de simétrica, parece um incrível animal

Uma suculenta Kalanchoe que, além de simétrica, parece um incrível animal

Publicidade

© fotos: 121 Clicks/reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness