Ciência

Microplásticos são detectados no sangue humano pela primeira vez e podem se alojar em órgãos

Vitor Paiva - 29/03/2022 às 18:19

O plástico que polui todo o planeta agora já se encontra também em nosso corpo: uma pesquisa realizada por cientistas holandeses detectou pela primeira vez a presença de microplásticos no sangue humano. Publicado no dia 24 de março, o estudo trabalhou com uma amostra reduzida, analisando o sangue de 22 doadores saudáveis, anônimos e voluntários e detectou a presença de microplásticos em 17 correntes pacientes, resultado equivalente a 80% das amostras testadas. O material já havia anteriormente sido encontrado nas fezes e mesmo em órgãos humanos, mas nunca até então na corrente sanguínea – o estudo foi publicado na revista científica Environment International.

Os microplásticos são hoje encontrados no organismo de boa parte dos animais

Os microplásticos são hoje encontrados no organismo de boa parte dos animais

-Cientistas descobrem microplásticos em frutas e legumes; veja quais são os piores

“Pela primeira vez, conseguimos detectar e quantificar”, afirmou Dick Vethaak, ecotoxicologista da Universidade Livre de Amsterdã, referindo-se aos microplásticos no sangue humano. “Esta é a prova de que temos plásticos em nossos corpos – e não deveríamos. Onde ele vai parar em nosso corpo? Pode ser eliminado? Evacuado? Ou fica retido em certos órgãos, talvez se acumulando, ou mesmo passando pela barreira hematoencefálica?”, questionou o cientista e um dos líderes da pesquisa. Vethaak acrescentou que serão necessárias novas e maiores pesquisas para determinar com precisão o impacto da descoberta sobre nossa saúde.

As partículas são pequenas, mas o impacto ambiental é inversamente proporcional

As partículas são pequenas, mas o impacto ambiental é inversamente proporcional

-Plástico está presente em quase 100% dos peixes da Amazônia, revela novo estudo

O estudo foi realizado pela Organização Holandesa para Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde em parceria com a ONG ambiental britânica Common Seas, que trabalha pela redução do uso de material plástico, e mostrou que metade dos casos apresentou vestígios de polietileno tereftalato, mais conhecido como PET e um dos materiais plásticos mais utilizados no mundo – e mais poluentes. Um terço das amostras coletadas apresentou a presença de poliestireno, e um quarto continha polietileno, o plástico mais utilizado e mais barato do mundo.

O plástico PET utilizado, por exemplo, em garrafas

O plástico PET utilizado, por exemplo, em garrafas

Os microplásticos são utilizados em cosméticos e produtos de higiene pessoal, entre muitos outros

Os microplásticos são utilizados em cosméticos e produtos de higiene pessoal, entre muitos outros

-Biodegradável e antimicróbios: conheça o plástico de gelatina desenvolvido por brasileiros

Segundo o estudo, a origem dos microplásticos encontrados no sangue pode ser os produtos de higiene e cosméticos que utilizam o material em suas fórmulas, mas também alimentos, a água ou até mesmo pelo ar. “É cientificamente provável que partículas de plástico possam ser transportadas para órgãos através do sistema sanguíneo”, afirmam os autores do estudo. Apesar da amostra ser pequena e da concentração encontrada ser baixa, para especialistas ligadas à ONG os resultados são robustos e relevantes, e novas pesquisas com o tema são urgentes.

A pesquisa indicou a presença de microplásticos em 80% das amostras de sangue testadas

A pesquisa indicou a presença de microplásticos em 80% das amostras de sangue testadas

Publicidade

© fotos 1, 3: Getty Images

© foto 2: Wikimedia Commons

© foto 4: PxFuel

© foto 5: Flickr/CC


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness