Tecnologia

Netflix: entenda cobrança de taxa para usuários que dividem senhas com pessoas de outras casas

Vitor Paiva - 24/03/2022 às 10:07

A simpática prática de compartilhar a senha da Netflix com amigos ou amigas, namorados e namoradas, familiares distantes ou conhecidos gratuitamente está com os dias contados: a gigante do streaming passará a cobrar uma taxa extra sobre a assinatura que for dividida entre usuários que não vivam no mesmo endereço. A medida foi anunciada por Chengyi Long, diretora de inovação da plataforma, em um comunicado publicado no blog da empresa, e nas próximas semanas será testada entre os assinantes do Chile, da Costa Rica e do Peru. Segundo Long, apesar do compartilhamento ser um hábito comum, o regulamento e os efeitos de tal prática são ainda motivo de confusão entre os usuários.

Ilustração utilizada no comunicado da Netflix sobre a nova taxa e o compartlhamento de senhas

Ilustração utilizada no comunicado da Netflix sobre a nova taxa e o compartilhamento de senhas

-Netflix anuncia que poderá cancelar contas ociosas

“Sempre facilitamos para as pessoas que moram juntas compartilharem sua conta Netflix, com recursos como perfis separados e vários fluxos em nossos planos normais e Premium”, diz Long. “Embora essa funcionalidade seja muito popular, ela também criou confusão sobre quando e como a Netflix pode ser compartilhada. Como resultado, as contas estão sendo divididas entre diferentes casas, impactando sobre nossa capacidade de investir em ótimas novas produções de séries e filmes para os assinantes”. Segundo o comunicado, a mudança vem sendo elaborada ao longo do último ano, como uma forma de oferecer meios para que o compartilhamento seja feito de forma fácil e segura, através de dois novos recursos que serão oferecidos com a cobrança extra.

Quem está assistindo? Atualmente é comum compartilhar a senha com pessoas em outras casas

Quem está assistindo? Atualmente é comum compartilhar a senha com pessoas em outras casas

-Golpes, fraudes e polêmicas movem o imenso sucesso do doc ‘O Golpista do Tinder’, na Netflix

O período de testes da novidade trará nos três países a possibilidade de adicionar até dois perfis por assinatura, bem como de transferir dados de um perfil para uma nova conta: os valores cobrados para o compartilhamento e adição de novos visualizadores ao pacote serão de 2.380 pesos chilenos, 2,99 dólares na Costa Rica e 7,9 sois peruanos, equivalentes a cerca de equivalentes a 14,5 reais. “Trabalhamos para entender a utilidade desses recursos para os membros dos três países antes de fazer alterações em qualquer outro lugar do mundo”, diz o comunicado. A expectativa é de que a Netflix ganhe entre 10 a 20 milhões de novos assinantes individuais caso a taxa seja implementada em todo o mundo.

Sede da Netflix em Los Gatos, na Califórnia

Sede da Netflix em Los Gatos, na Califórnia

-Netflix reabre cinema histórico de NY para exibir seus filmes

Se for oficializada, a mudança será notificada aos usuários que compartilham suas contas, oferecendo as opções e informando a cobrança extra – o controle será feito não por GPS, mas por ferramentas de identificação, endereço de IP e outras informações de login. Apesar do número de assinaturas na plataforma ter crescido durante a pandemia, também aumentaram, segundo a empresa, os custos das novas produções e a manutenção do serviço de streaming: a inclusão dos recursos de “adicionar um membro extra” e “transferir perfil” é uma das possíveis soluções apresentadas. No ano passado, um teste semelhante foi promovido pela plataforma, através de uma ferramenta de verificação de conta que buscava combater o uso não autorizado dos perfis.

Durante os testes, a taxa extra será cobrada por cerca de 2,99 dólares, equivalentes a 14,5 reais

Durante os testes, a taxa extra será cobrada por cerca de 2,99 dólares, equivalentes a 14,5 reais

Publicidade

© fotos 1, 2: Netflix/reprodução

© foto 3: Wikimedia Commons

© foto 4: Pixahive


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness