Ciência

Personal bebe o equivalente a 200 xícaras de café e morre por overdose de cafeína

Redação Hypeness - 02/03/2022 às 16:40 | Atualizada em 07/03/2022 às 13:08

O personal trainer  Tom Mansfield, 29, morador de Ruthin, no País de Gales, faleceu em decorrência de uma overdose de cafeína. O especialista em educação física cometeu um erro de pesagem ao tentar incluir a substância em pó na sua rotina de alimentação e acabou morrendo após consumir o equivalente a 200 xícaras de café de uma vez só.

A cafeína é utilizada por vários bodybuilders e atletas como uma forma de aumentar a disposição, o foco e acelerar o metabolismo.

– Jovem de 27 anos que bebia 5 litros de energético por final de semana infarta e leva bronca do médico

Britânico morreu por conta de erro de pesagem na hora de consumir cafeína em pó

Mansfield comprou 100 gramas de cafeína pura em pó e foi consumi-la em sua própria casa. O personal trainer utilizou uma balança de pouca precisão para calcular uma dose segura. A dose que ele precisava consumir era estimada entre 60 e 300mg, mas sua balança só tinha a precisão de 2 gramas.

O personal trainer tomou a quantidade equivalente a 200 xícaras de café. Minutos depois, ele sentiu um aperto no coração e começou a espumar. Agentes de saúde chegaram rapidamente ao local e tentaram reanimá-lo por 45 minutos, mas ele acabou morrendo.

– Apenas um energético já aumenta o risco de derrame e infarto, aponta estudo 

De acordo com a investigação da polícia local, Mansfield tinha 392mg de cafeína por litro de sangue, uma quantidade extremamente grave. Seria impossível salvá-lo.

Ele comprou o produto de uma empresa chamada Blackburn Distributions, especializada em suplementos esportivos. A companhia afirmou que a quantidade adequada de cafeína estava incluída na embalagem do produto, mas disse que a partir de agora irá incluir colheres medidoras nos produtos

Os donos da Blackburn Distributions não foram responsabilizados criminalmente pela morte do personal trainer que errou nas contas. De acordo com o legista responsável pelo caso, a vítima consumiu mais do que “a média da dose recomendada”, mas “errou na matemática” e houve “consequências não intencionais”.

Mortes por uso de cafeína

Cafeína pode ser responsável por problemas de saúde, em especial se consumida em excesso e em formas não-naturais, como em pílulas dietéticas ou energéticos

As mortes por consumo da substância não são comuns. O consumo de café em forma líquida é raramente responsável por problemas de saúde desse tipo – como overdoses -, mas podem causar desconforto, náuseas e aumento da frequência cardíaca em caso de excesso.

A literatura sobre assunto dentro do mundo científico aponta que a maior parte das mortes resultantes de overdose por cafeína estão relacionados a produtos com a substância. Um estudo da Universidade de Roma de 2018 revisou os casos envolvendo mortes pelo princípio-ativo na literatura médica e chegou à seguinte conclusão:

“Mortes acidentais originadas de um consumo excessivo e dietético de produtos de cafeína são os principais responsáveis pela causa de morte relacionada a essa droga em nosso estudo. A alta frequência de uso, a venda descontrolada desses produtos e os efeitos da substância em excesso no sistema cardiovascular apresentam um risco real à saúde e à segurança das vítimas, em sua maioria atletas”, diz o artigo.

Publicidade

Fotos: Pixabay


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness