Debate

Príncipe William é cobrado por passado escravocrata do Reino Unido em viagem desastrosa ao Caribe

Roanna Azevedo - 28/03/2022 às 10:21

Na última quarta-feira (23), durante visita à Jamaica, o Príncipe William comentou sobre o histórico de escravidão do Reino Unido em relação ao país. A declaração foi feita após Andrew Holness, o primeiro-ministro jamaicano, dizer que a ilha caribenha pretende prosseguir com seus objetivos de desenvolvimento e “cumprir suas verdadeiras ambições e seu destino como uma nação independente e próspera.”

Príncipe William, pai de 3 filhos, diz que excesso de gente na África atrapalha o meio ambiente

Primeiro-ministro da Jamaica (à esquerda), Kate Middleton, Príncipe William e o governador geral (à direita).

“Quero expressar minha profunda tristeza. A escravidão era abominável. E nunca deveria ter acontecido”, lamentou o futuro rei durante jantar organizado pelo governador geral na King’s House, em Kingston. O encontro aconteceu no mesmo dia em que William visitou o Spanish Town Hospital e a Shortwood Teachers’ College ao lado de Kate Middleton, sua esposa.

Escravidão viva nos EUA: refugiados haitianos são chicoteados por guardas a cavalo na fronteira

O Duque de Cambridge também disse que “a terrível atrocidade da escravidão” é responsável por manchar a história da Grã-Bretanha eternamente. “A força e o senso de propósito compartilhado pelo povo jamaicano, representados em sua Bandeira e lema, celebram o espírito invencível”, afirmou William, fazendo referência ao discurso do pai, o Príncipe Charles, em 2021, na Ilha de Barbados.

A imagem polêmica de William e Kate cumprimentando crianças jamaicanas através de uma cerca foi considerada uma paródia do salvador branco.

Na Jamaica, a população tem se movimentado para pedir que a Rainha deixe de ser a Chefe de Estado do país. Durante a viagem, William e Kate também presenciaram manifestações exigindo reparações da monarquia pelo período escravocrata.

‘Nos Tempos do Imperador’: novela que insistiu em tratar escravidão por ótica branca se despede do ar com denúncia de racismo

Em concordância com as solicitações do povo jamaicano, Holness disse ao Príncipe que ainda existem questões “não resolvidas” entre o país e o Reino Unido, mas que a presença da realeza deu a elas uma oportunidade de serem finalmente abordadas. O primeiro-ministro já participou de uma campanha para transformar a Jamaica em uma República.

Publicidade

Fotos: REUTERS


Roanna Azevedo
Diretamente da zona norte do Rio, é jornalista por profissão e curiosa por conta própria. Ama escrever sobre cinema e o universo do entretenimento há mais de dois anos. Tem paixão por tudo que envolve cultura, música, arte e comportamento, além de ficar sempre ligada no que rola no mundinho da comunicação nas redes sociais.

Canais Especiais Hypeness