Debate

Ucrânia: repórter descobre ao vivo que a casa de sua família foi bombardeada

Vitor Paiva - 07/03/2022 às 10:16

O impacto de uma guerra como a que ocorre atualmente na Ucrânia costuma ser medido de forma ampla, através de números gerais contabilizando mortos, feridos e os imensos desdobramentos econômicos: a grande dimensão de um conflito, porém, é em verdade familiar, individual, pequena, medida na dor imposta sobre as pessoas que vivem no cenário – e que pouco ou nada tem a ver com as motivações do confronto. A precisa e terrível tradução de tal medida foi transmitida recentemente ao vivo pela BBC, quando a jornalista ucraniana Olga Malchevska assistiu, durante entrevista para um telejornal no canal britânico, as imagens do edifício onde sua família morava, em Kiev, destruído por ataques das tropas russas.

A jornalista ucraniana Olga Malchevska, da BBC News World

A jornalista ucraniana Olga Malchevska, da BBC News World

-Racismo e crise de refugiados: por que a Ucrânia escolhe através da cor da pele quem sai do país?

O momento foi compartilhado por Karin Giannone, colega de Malchevska na BBC, e se inicia com a jornalista ucraniana recebendo uma mensagem de sua mãe, de quem não tinha notícias até então, confirmando que sua família estava segura e bem – elas não sabiam, porém, que iriam exibir justamente o prédio onde a família da jornalista vivia até o confronto. “Ontem quando eu concordei em vir ao seu estúdio hoje de manhã, eu não poderia imaginar que às 3 da manhã no horário de Londres eu ficaria sabendo que minha casa foi bombardeada“, afirma Malchevska. “As imagens que todo mundo viu mostram literalmente a minha casa”, ela disse.

-Rússia fora da Copa: os pesos e medidas do mundo do futebol frente à guerra

“Olga, eu não quero que você seja forçada a comentar sobre algo que, obviamente, é muito traumático. Isto é inimaginável para qualquer um de nós”, respondeu a âncora do programa, comentando como as imagens mostram que a batalha estava muito próxima do centro de Kiev. O prédio de 10 andares na capital ucraniana é exibido parcialmente destruído, enquanto bombeiros tentam conter os focos de incêndio no local. Segundo a jornalista, o apartamento onde sua família vivia fica no sexto andar, mas seus familiares já tinham se deslocado para um abrigo subterrâneo e não estavam no local durante o bombardeio, que ocorreu à noite.

O prédio onde a família de Malchevska vivia, em Kiev, mostrado na reportagem

O prédio onde a família de Malchevska vivia, em Kiev, mostrado na reportagem

-A história do jornalista cego correspondente da BBC em Washington

“Não entra na minha cabeça que o que estou vendo é o lugar onde eu costumava morar”, afirmou, visivelmente emocionada, a jornalista ucraniana da BBC World News, no momento em que a entrevista parece ser encerrada. Como informou durante a conversa, ocorrida no último dia 4 de março, o local fica próximo ao centro de Kiev, capital da Ucrânia. Segundo informações oficiais, não houve mortes por conta do ataque, mas 150 pessoas tiveram de ser evacuadas, e algumas foram hospitalizadas. “Graças a deus que minha família está segura. Graças a deus não houve vítimas”, disse a jornalista.

Bombeiros trabalhando para conter o fogo no local, próximo ao centro da capital ucraniana

Bombeiros trabalhando para conter o fogo no local, próximo ao centro da capital ucraniana

Publicidade

© fotos: Twitter/BBC/reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness