Arte

6 filmes que apavoraram quem cresceu nos anos 90

Vitor Paiva - 28/04/2022 às 15:56

Cada geração naturalmente possui seu próprio repertório de músicas, ídolos, estilos, modas, roupas e gírias. Se hoje a internet pauta praticamente todo o imaginário juvenil, no passado recente, antes da rede sequer existir, naturalmente não existiam memes, redes sociais, nem o acesso à quantidade infinita de informação que move o inconsciente coletivo atual – e o mesmo pode se dizer dos medos e lendas que assustam cada época.

Não há, por exemplo, uma única pessoa que tenha nascido nos anos 80 e crescido nos 90 que não se lembre do medo que sentia da lenda do boneco do fofão com faca de plástico no seu interior, do disco da Xuxa que trazia mensagens satânicas se tocado de trás pra frente, ou da lenda do espírito da loira no banheiro das escolas.

Cena do clássico "Louca Obsessão", lançado em 1990

Kathy Bates em cena do clássico “Louca Obsessão”, lançado em 1990

-Estes eram os presentes de Natal mais celebrados nos anos 1980 e 1990

E se a televisão, os jornais, as revistas e o rádio eram, nesse passado, a fonte de informações, o cinema também tinha importante função para moldar tais imaginários – principalmente o repertório de sustos, assombros, temores e pavores: foram dos filmes que surgiram alguns dos personagens que mais ocuparam os pesadelos e as noites de insônia da criança que nasceu nos anos 80 e adolesceu nos anos 90.

Para muito além de Freddy Krueger e Jason – que, vale dizer, também causaram imenso pavor, tanto no cinema quanto através dos filmes alugados em fitas VHS – a década de 90 trouxe ao mundo alguns dos mais lendários, singulares e assustadores filmes de terror de todos os tempos. 

Hannibal Lecter, um dos maiores vilões de todos os tempos, em "O Silêncio dos Inocentes", de 1991

Hannibal Lecter, um dos maiores vilões de todos os tempos, em “O Silêncio dos Inocentes”, de 1991

-7 grandes filmes sobre exorcismo na história do cinema de terror

Mesmo filmes que não se enquadram precisamente no gênero “terror”, e que eram capazes até mesmo de fazer o espectador rir, também deixavam sem dormir: quem aí pode negar que morreu de rir, por exemplo, assistindo ao boneco Chucky, mas que depois teve medo dos seus próprios brinquedos quando se deitou na cama? Foi para celebrar esse repertório de filmes assustadores dos anos 90, e anunciar a chegada justamente do Brinquedo Assassino à plataforma, que nos juntamos ao Prime Video para lembrar de 6 filmes que assombraram essa geração.

1. Poltergeist – O Fenômeno

Carol Anne "indo para a luz" em "Poltergeist"

Carol Anne “indo para a luz” em “Poltergeist”

Apesar de se tratar de um filme de 1982, Poltergeist – O Fenômeno habitou o imaginário das crianças dos anos 90 através das locadoras: por se tratar de um filme escrito e produzido por Steven Spielberg, era permitido que as crianças o alugassem – para, depois, morrerem de medo em casa. A história da invasão de espíritos e eventos paranormais na casa onde vive a pequena Carol Anne, e principalmente sua cena diante da TV em estática, apavorou gerações e gerações. E não somente nas telas: o filme ainda foi acusado de ser amaldiçoado, por conta da morte de diversas pessoas associadas à sua produção.

2. O Mistério de Candyman 

"Candyman" causa medo e reflexão, sobre racismo e violência

“Candyman” causa medo e também reflexão, sobre racismo, escravidão e violência

Dirigido por Bernard Rose e lançado em 1992, o filme O Mistério de Candyman foi um dos primeiros a levar abertamente uma lenda urbana para as telas. No filme, uma antropóloga estuda a lenda de um homem escravizado que teria tido sua mão amputada e sido assassinado com o corpo coberto de mel, para que abelhas o picassem até a morte. Mais de um século depois, a lenda dizia que seu espírito retornava para quem dissesse seu nome três vezes diante do espelho – com sede de vingança e um imenso gancho no lugar de sua mão. Um remake do filme de 1992 foi lançado, em 2021, intitulado A Lenda de Candyman – e ambas as versões estão disponíveis no Prime Video.   

-Jordan Peele produz filme que recria mito da ‘loira do banheiro’ para debater questões sociais

 3. Convenção das Bruxas

A personagem de Anjelica Huston "revelada" em bruxa no filme

A personagem de Anjelica Huston “revelada” em bruxa no filme de 1990

Estrelado brilhantemente por Anjelica Houston em 1990, Convenção das Bruxas é um desses filmes que pode corretamente ser classificado como uma comédia, mas que também tirou o sono de muita criança “noventista”. No filme, uma criança está hospedada em um hotel onde acontece uma estranha convenção: ao investigar, descobre se tratar de uma grande reunião de bruxas, que pretendem transformar todas as crianças do mundo em ratos.

Mesmo se tratando de uma divertida aventura, a cena em que as mulheres revelam sua verdadeira identidade e aparência fez a maioria das crianças fechar os olhos no cinema, e deixá-los bem abertos na hora de dormir.

4. Brinquedo Assassino

Chucky apareceu no fim dos anos 80 para virar um clássico do cinema

Chucky apareceu no fim dos anos 80 para virar um clássico do cinema de terror – e de humor

Apesar do primeiro filme da franquia ter sido lançado em 1988, as lendárias sequências do filme Brinquedo Assassino, que solidificaram a história do personagem Chucky no imaginário juvenil de então, foram todos lançados nos anos 90. A premissa é tão simples quanto eficaz: o espírito de um assassino serial morto pela polícia “invade” um boneco de brinquedo chamado “Good Guy”, ou “bom moço”.

O brinquedo se torna Chucky, que “desperta” à vida em busca de vingança, deixando um rastro de sangue por onde passa.   

O boneco, na forma de "Good Guy", no início do filme

O boneco, na forma de “Good Guy”, no início do filme

Trata-se, como o anterior, de mais um ótimo exemplo do tipo de filme cômico e, ao mesmo tempo, assustador, que se fazia recorrente entre as produções de então – e que até hoje fazem sucesso com graça e temor. Uma nova versão do clássico filme foi lançada em 2019, e se encontra disponível no Prime Video, assim como o primeiro da série, de 1988, e o segundo filme da franquia – Brinquedo Assassino 2, lançado em 1990 – que acabam de se juntar ao imenso repertório de filmes da plataforma.

5. It – Uma Obra Prima do Medo

Tim Curry tem performance inesquecível como Pennywise em "It"

Tim Curry tem performance inesquecível – e assustadora – como Pennywise em “It”

Lançado em 1990, originalmente como um filme para televisão e baseado no livro A Coisa, de Stephen King, It – Uma Obra Prima do Medo também assombrou o imaginário infantil dos anos 90, através principalmente do sucesso nas video locadoras. O filme apresenta a lenda de Pennywise, um palhaço que saia dos esgotos para aterrorizar uma pacata cidade dos anos 50, e que retorna 30 anos depois: por trás da forma do palhaço, porém, havia uma aranha monstruosa e de outro mundo.

Apesar de se tratar de uma produção para TV, o filme fez muito sucesso, principalmente pela interpretação genial de Tim Curry, dando vida a um dos mais assustadores palhaços da história do cinema. Uma nova e também assustadora versão desse clássico foi lançada com grande sucesso em 2017, e está disponível no Prime Video. 

6. A Bruxa de Blair

A cena mais emblemática de "A Bruxa de Blair", na qual uma das personagens fala com a câmera

A cena mais emblemática de “A Bruxa de Blair”, na qual uma das personagens fala com a câmera

Lançado no apagar de luzes da década, em 1999, poucos filmes marcaram tanto o imaginário de terror do período quanto A Bruxa de Blair: uma produção simples, que se valeu da estética das câmeras portáteis e filmagens caseiras para criar um verdadeiro clássico moderno – que alcançou imenso sucesso no mundo todo.

No filme, realizado feito fosse de fato um doc, três estudantes de cinema acampam em uma assustadora floresta para realizar um documentário sobre a lenda da Bruxa de Blair, que supostamente assombrava o local. Uma série de fatos bizarros e assustadores começa a revelar que a lenda pode ser mais verdadeira do que eles pensavam – e gostariam – , com tudo filmado como se fosse um registro da mais plena e assustadora vida real.

Publicidade

© fotos: reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness