Inspiração

Andor Stern: quem foi o único brasileiro sobrevivente do Holocausto, morto aos 94 anos em SP

Redação Hypeness - 13/04/2022 às 10:16

Andor Stern, considerado o único brasileiro sobrevivente do Holocausto na Alemanha nazista, morreu aos 94 anos em São Paulo. De acordo com a Confederação Israelita do Brasil (Conib), Stern nasceu na capital paulista e se mudou para a Hungria ainda criança junto com seus pais. Foi levado para o campo de concentração de Auschwitz e separado para sempre de sua família.

Até sua morte, Andor mantinha uma rotina de palestras pelo Brasil para falar sobre um tema que conhece bem: a liberdade.

“A Conib lamenta sentidamente a morte nesta quinta-feira do sobrevivente do Holocausto Andor Stern, que deu grande contribuição à sociedade dedicando parte de sua vida a relatar os horrores do Holocausto”, destacou a entidade, em nota.

–Maior arquivo do Holocausto com 30 milhões de documentos agora está disponível online para todos

O período do Holocausto ficou marcado como o maior massacre de judeus e de outras minorias ocorrido nos campos de concentração alemães durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Em 1944, durante a invasão de Hitler na Hungria, ele foi levado com sua mãe e outros familiares para Auschwitz, onde todos foram mortos.

“Quando os alemães ocuparam a Hungria, começaram a empacotar gente em vagões de trem e mandar para Auschwitz. Fui parar em Auschwitz, onde cheguei com minha família. Aliás, em Birkenau, onde fui selecionado para o trabalho, porque era um garoto bem desenvolvido, trabalhei pouquíssimo tempo em Auschwitz-Monowitz em uma fábrica de gasolina artificial. De lá, fui parar em Varsóvia, com a finalidade de limpar tijolos, em 1944, fomos levados para recuperar os tijolos inteiros e consertar as estradas que os bombardeios destruíram”, conta em suas memórias.

Logo em seguida, Stern levado para Dachau onde chegou a trabalhar novamente para uma indústria bélica alemã até que, no dia 1º de maio de 1945, Tropas dos Estados Unidos libertaram o campo de concentração. Andor estava livre, mas pesando apenas 28 quilos, além de furúnculos, eczemas, sarna e um estilhaço de bala em uma das pernas.

—Josef Mengele: o médico nazista que morou no interior de São Paulo e morreu no Brasil

De volta ao Brasil, Andor se dedicou a contar o que viu e sofreu no campo de extermínio construído pelos nazistas na Polônia. Os depoimentos de Stern foram registrados no livro “Uma Estrela na Escuridão”, pelo historiador Gabriel Davi Pierin, em 2015, e no filme “Não Mais Silêncio”, de Marcio Pitliuk e Luiz Rampazzo, de 2019.

“Sobreviver àquilo te dá uma lição de vida que você fica tão humilde. Quer que eu te conte uma coisa que aconteceu hoje? Talvez isso nunca tenha te ocorrido, e essa vantagem eu levo em cima de você. Imagina a minha cama cheirosa, de lençóis limpos. Chuveiro fumegante no banheiro. Sabonete. Pasta de dente, escova de dente. Uma toalha maravilhosa. Descendo, uma cozinha cheia de remédio, porque velhinho precisa tomar para viver melhor; comida à vontade, geladeira cheia. Peguei meu carrinho fui trabalhar pelo caminho que eu quis, ninguém me enfiou uma baioneta. Estacionei, fui recebido com calor humano pelos meus colegas. Gente, eu sou um homem livre”, disse em entrevista à BBC, há alguns anos.

A família não divulgou a causa da morte de Stern. “Nossa família agradece desde já por todas as mensagens de apoio e palavras de carinho. Andor dedicou grande parte de seu tempo às suas palestras sobre o Holocausto, ensinando os horrores do período para que não se neguem nem se repitam, e motivando as pessoas a valorizarem e agradecerem à vida e à liberdade. O carinho de vocês sempre foi muito importante para ele”, disseram os familiares em nota.

–Primos que se davam por mortos se reencontram 75 anos após holocausto

Publicidade

Fotos: Museu do Holocausto


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness