Arte

Angeli: o trabalho do cartunista que encerrou carreira por conta da afasia, mesma doença de Bruce Willis

Vitor Paiva - 26/04/2022 às 09:15

O cartunista Angeli anunciou recentemente sua aposentadoria, após confirmar diagnóstico de afasia, doença neurodegenerativa que afeta a comunicação escrita e oral. A doença é a mesma que recentemente provocou a aposentadoria do ator estadunidense Bruce Willis, e a notícia encerra, após mais de cinquenta anos de trabalho, uma das mais importantes e brilhante carreiras da história do cartum e dos quadrinhos nacionais, imortalizada em personagens como Bob Cuspe, Rê Bordosa, Wood & Stock, Os Skrotinhos, Bibelô, Mara Tara, Rhalah Rikota e tantos mais, além de um sem-fim de charges e cartuns que marcaram o humor e o desenho brasileiro – segundo o anúncio, o diagnóstico encerra os trabalhos de Angeli como cartunista, mas não sua carreira como artista.

Detalhe de autorretrato de Angeli

Detalhe de autorretrato de Angeli

Um dos emocionantes desenhos que acompanharam o anúncio postado em seu Twitter

Um dos emocionantes desenhos que acompanharam o anúncio postado em seu Twitter

-HQs no Brasil: uma ferramenta de transformação social

“É com tristeza e coragem que a família e os amigos de Angeli comunicam o fim, por questões de saúde, da histórica colaboração entre o autor e a Folha de S. Paulo”, diz o comunicado, publicado no perfil oficial de Angeli no Twitter. “Após cinquenta e um anos de carreira, quase cinquenta deles no jornal, é num misto de emoção e tristeza e também orgulho que ele se despede desse espaço que foi, ao longo de décadas, uma janela para que os leitores pudessem observar o talento indescritível de um dos maiores artistas que o Brasil tem”, diz o texto, referindo-se também à parceria entre o cartunista e a Folha, onde ele começou a publicar a tira diária “Chiclete com Banana” em 1973.

A icônica personagem Rê Bordosa, criada por Angeli

A icônica personagem Rê Bordosa, criada por Angeli

-O Pasquim: jornal de humor que desafiou a ditadura

Em 1985, sua tira passou a batizar a revista “Chiclete com Banana”, lançada por Angeli trazendo nomes como Glauco, Laerte e Luiz Gê, entre outros, para se tornar um verdadeiro marco editorial do Brasil, como uma revista de quadrinhos independente que chegou a alcançar tiragens superiores a 110 mil exemplares. Dono de um traço inconfundível e de um humor desafiador, iconoclasta, rebelde e inquieto, Angeli já publicou em países como Itália, Alemanha, França, Espanha e Argentina, em publicações como a revista Linus, de Milão, El Vibora, de Barcelona, a argentina Humor e o jornal Diário de Notícias, de Lisboa, entre outros, além de diversas exposições celebrando seu trabalho pelo mundo.

Os personagens Bob Cuspe (à esquerda), e Os Skrotinhos (à direita), em capas da Chiclete com Banana

Os personagens Bob Cuspe (à esq.), e Os Skrotinhos (à dir.), em capas da Chiclete com Banana

Charge publicada por Angeli em 2006 mas que tristemente permanece atual

Charge publicada por Angeli em 2006 mas que tristemente permanece atual

-11 quadrinhos com muito a dizer sobre autoritarismo

Segundo a família, o diagnostico de afasia foi recebido há alguns anos, mas recentemente o quadro da condição degenerativa se intensificou: a decisão de largar o cartum foi pensada para oferecer ao artista a possibilidade de trabalhar com mais tranquilidade nesse novo momento. “Agora que esta nova etapa se inicia, deixamos aqui um agradecimento especial aos leitores que foram os grandes parceiros de Angeli durante essas cinco décadas. Com eles, seguiremos celebrando a obra de Angeli em novas publicações e exposições. Punk is not dead!”, diz o comunicado, ilustrado com dois tocantes desenhos do cartunista e quadrinista paulistano de 65 anos.

A afasia

A afasia já havia ganhado as manchetes recentemente, após a aposentadoria do ator de hollywood Bruce Willis ser confirmada por conta do diagnóstico, e pode ser provocada por fatores diversos, como um acidente vascular cerebral (AVC) , traumas, tumores ou outras lesões cerebrais, com quadro que pode se desenvolver ao longo de anos. Existem formas diferentes da doença, algumas mais fluentes e sem pausas, mas em todos os casos os sintomas envolvem dificuldades de expressão verbal e compreensão, com o paciente comumente formando frases sem sentido, ou apresentando dificuldades em formar ou compreender frases completas.

O passado ditatorial brasileiro foi um justo alvo recorrente do traço de Angeli

O passado ditatorial brasileiro foi um justo alvo recorrente do traço de Angeli

Outro cartum genial de Angeli, denunciando a hipocrisia do conservadorismo católico

Outro cartum genial de Angeli, denunciando a hipocrisia do conservadorismo católico

Publicidade

© artes: Angeli/Twitter/reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, Vitor Paiva é doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores, publica artigos, ensaios e reportagens.

Canais Especiais Hypeness